Dólar tem dia de maior variação; fecha em baixa de 0,05%

Cotado a R$ 2,0300 neste último pregão de outubro, o dólar acumula leve alta de 0,05% no mês e valorização de 8,61% no ano 

Fabrício de Castro, da Agência Estado,

31 Outubro 2012 | 17h05

A formação da Ptax do último dia de outubro, que servirá de referência para a liquidação dos contratos futuros de dólar para novembro, na quinta-feira, abriu espaço para mais oscilações da moeda norte-americana ante o real na manhã desta quarta-feira. A Ptax é a taxa média calculada pelo Banco Central (BC) a partir de quatro cotações coletadas junto aos dealers no mercado na primeira etapa do pregão.

Após variar entre a mínima de R$ 2,027 e a máxima de R$ 2,034 no início do dia, o dólar no balcão seguiu à tarde perto da estabilidade e fechou em queda de 0,05%, cotado a R$ 2,0300. No mês, a moeda acumulou leve alta de 0,05% e, no ano, valorização de 8,61%.

"A briga maior para formação da Ptax ocorreu ontem, se é que houve briga", comentou um profissional da mesa de câmbio de uma corretora paulista. "Não houve uma briga muito ferrenha. Os gringos continuaram vendidos (apostando na queda das cotações) e o dólar segue sem motivo para subir ou coragem para cair", resumiu.

Segundo o profissional, a ameaça de novas atuações do BC, em especial quando a moeda norte-americana se aproxima dos R$ 2,02, deixa os investidores sem espaço para forçar uma baixa ante o real. Ao mesmo tempo, não há notícias ruins o suficiente no exterior para impulsionar o dólar de forma consistente.

Neste cenário, a Ptax desta quarta-feira fechou em leve baixa de 0,05%, a R$ 2,0313. "A formação da Ptax é o que influiu mais sobre o câmbio hoje, mas a oscilação também foi pequena", comentou Luiz Carlos Baldan, diretor da Fourtrade. Da mínima para a máxima do dia, o dólar no balcão oscilou hoje +0,35% - variação superior aos +0,15% verificados na véspera. "Na realidade, o mercado esteve muito parado estes dias todos."

A liquidez melhorou um pouco nesta sessão com o retorno dos negócios nas Bolsas de Nova York, que ficaram fechadas por dois dias em consequência da tempestade Sandy. Pouco depois das 16h30, o giro financeiro somava US$ 2,014 bilhões. Na BM&F, a moeda à vista fechou em queda de 0,06%, a R$ 2,0295, na mínima do dia, com apenas quatro negócios. Às 16h37, o dólar para dezembro de 2012 estava cotado a R$ 2,0395, com queda de 0,02%.

Mais conteúdo sobre:
câmbio fechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.