Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Dólar inverte sinal com realização de lucros no fim do pregão e fecha a R$ 3,14

Moeda chegou a bater R$ 3,18 por causa de supostas divergências na equipe econômica, mas investidores aproveitaram alta para realizar lucros

Denise Abarca, Agência Estado

27 de maio de 2015 | 12h41

SÃO PAULO - O real teve um respiro ante o dólar nesta quarta-feira, 27, depois da moeda americana cravar quatro sessões seguidas de alta, mas devolvendo pouco da valorização de 4,89% acumulada neste período. O sinal negativo foi confirmado a partir da última hora de negócios, refletindo ajustes técnicos de posição, em meio também à perda de fôlego do dólar no exterior.

No balcão, a moeda à vista terminou em R$ 3,145 (-0,22%), oscilando da máxima de R$ 3,184 (+1,02%) à mínima de 3,144 (-0,25%). 

O dólar passou a maior parte da sessão em alta, acompanhando a tendência externa e contrariando a expectativa de um alívio após a aprovação, ontem, da Medida Provisória 665, que aperta regras para concessão de benefícios trabalhistas, como auxílio-desemprego e abono salarial.

As supostas divergências entre os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy, também continuaram pesando nos negócios na primeira etapa. Sobre o assunto, a presidente Dilma Rousseff negou haver conflito. Segundo ela, a posição de ambos no governo é "extremamente estável". "Nunca houve, desde o momento em que eles assumiram as suas funções, nenhum problema com eles", afirmou.

No meio da tarde, a moeda atingiu níveis interessantes para uma realização de lucros, atraindo os vendedores e também players reduzindo posições compradas no mercado futuro, o que culminou na inversão do sinal positivo. O alívio foi, porém, limitado, pois há votações importantes das demais MPs do ajuste fiscal no Congresso esperadas para hoje. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.