Dólar volta a cair e fecha a R$ 2,055, menor desde 2001

O dólar comercial encerrou a sexta-feira na cotação mínima do dia, a R$ 2,071, após queda de 0,77%. É a menor cotação desde 8 de março de 2001 (quando encerrou a R$ 2,053). Hoje, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 2,072, na abertura, e a mínima. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista também fechou cotado a R$ 2,055 (-0,72%). A cotação do dólar ante o real voltou a acompanhar o comportamento do mercado de títulos do Tesouro dos EUA. Depois de abrir em alta, no rastro das taxas de juros dos EUA e da apreensão com a divulgação dos dados sobre o nível de emprego norte-americano (payroll), o dólar inverteu a trajetória, firmando mais uma desvalorização. A pressão de alta da abertura começou a perder força depois que foram divulgados dados do payroll, mostrando desaquecimento da economia local. O número de vagas criadas em abril, 138 mil, foi inferior ao estimado (205 mil). Além disso, houve a revisão para baixo das vagas criadas em março (de 211 mil para 200 mil). A taxa de desemprego, de 4,7%, veio em linha com o esperado. A análise que prevaleceu é favorável a altas menores no juro dos EUA. Assim, as taxas dos títulos norte-americanos assumiram pequeno recuo e o dólar, no mercado doméstico, voltou à tendência de queda.

Agencia Estado,

05 de maio de 2006 | 16h40

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.