Dólar volta a operar em queda e euro supera US$ 1,39

Ás 12h15 (de Brasília), o dólar caía para 81,20 ienes, de 81,58 ienes no fim da tarde de ontem 

Danielle Chaves,da Agência Estado,

20 de outubro de 2010 | 12h28

O dólar voltou a cair diante de várias outras moedas fortes nesta quarta-feira, à medida que o aumento nas taxas de juros da China, anunciado ontem, passou a ser interpretado pelos investidores como um sinal de que o crescimento da economia chinesa continua robusto. O euro superou US$ 1,39.

 

Ontem, a visão dos mercados havia sido de que o aperto nos juros da China era uma ameaça à recuperação global, por aparentemente se tratar de mais uma medida do governo chinês para frear a expansão da economia do país. "A decisão de elevar os juros (reflete) a sólida perspectiva para a economia chinesa durante o próximo ano", afirmaram hoje analistas do RBC Capital Market, em Toronto.

 

"O ponto de virada para o apetite por risco veio quando as ações negociadas em Xangai não reagiram à notícia chinesa e, depois de uma abertura volátil, rapidamente voltaram para o terreno positivo", afirmou Gareth Berry, estrategista do UBS Global FX, em Cingapura. O índice Xangai Composto fechou a sessão de hoje com a maior pontuação desde 21 de abril.

 

Às 12h15 (de Brasília), o dólar caía para 81,20 ienes, de 81,58 ienes no fim da tarde de ontem, e recuava para 0,9608 franco suíço, de 0,9709 franco ontem, enquanto o euro subia para US$ 1,3912, de US$ 1,3730. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareuroiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.