Dow Jones e S&P-500 recuam pelo terceiro mês seguido

Indicadores econômicos e expectativa em torno do endividamento do governo influenciaram resultado

Renato Martins, da Agência Estado,

29 de julho de 2011 | 18h26

O mercado norte-americano de ações fechou em queda, em dia de indicadores econômicos fracos e de forte expectativa em relação ao impasse político sobre o limite de endividamento do governo dos EUA. O índice Dow Jones fechou em queda pelo sexto dia consecutivo e teve sua maior queda em pontos em uma semana desde a semana até 7 de maio de 2010. O Dow Jones e o S&P-500 agora acumulam três meses consecutivos de quedas, o que não acontecia desde 2008.

O nervosismo do mercado cresceu depois de o Departamento do Comércio informar que o PIB dos EUA cresceu à taxa anualizada de 1,3% no segundo trimestre, quando os economistas previam uma expansão de 1,8%. O índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan também recuou em julho.

"Os dados do PIB foram uma grande decepção. Junte-se isso com o jogo político em torno da questão da dívida em Washington e os consumidores estão apavorados", disse Malcolm Polley, da Stewart Capital Advisors.

Das 30 componentes do Dow, 28 fecharam em queda. As da Merck caíram 2,29%, em reação a seu informe de resultados. Entre os destaques negativos também estavam Hewlett-Packard (-2,93%), ExxonMobil (-2,05%) e Disney (-1,98%).

Entre as ações que reagiram à divulgação de resultados também estavam Newell Rubbermaid (+8,00%) e Expedia (+9,31%).

O índice Dow Jones fechou em queda de 96,87 pontos (-0,79%), em 12.143,24 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 9,87 pontos (-0,36%), em 2.756,38 pontos. O S&P-500 fechou em queda de 8,39 pontos (-0,65%), em 1.292,28 pontos. O NYSE Composite fechou em queda de 44,59 pontos (-0,55%), em 8.079,44 pontos. Na semana, o Dow acumulou uma queda de 4,24%, o Nasdaq, uma perda de 3,58% e o S&P-500, uma baixa de 3,92%. No mês de julho, o Dow Jones acumulou uma queda de 2,18%, o Nasdaq, uma perda de 0,62%, e o S&P-500, uma baixa de 2,15%. Desde o início de 2011, o Dow acumula uma alta de 4,89%, o Nasdaq, um ganho de 3,90% e o S&P-500, um avanço de 2,75%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqPIBdívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.