Dow Jones registra ganho antes de dados de emprego

Os mercados acionários de Nova York acompanharam os ganhos das Bolsas globais na esperança de que as ações conseguiriam se estabilizar depois da onda de vendas iniciada na semana passada. Perto do fim do pregão, o índice Dow Jones reduziu a alta, com os investidores se ajustando para a divulgação, amanhã, dos números do relatório de emprego norte-americano de fevereiro. A expectativa é de que tenham sido criadas 100 mil vagas, abaixo das 111 mil de janeiro. O índice Dow Jones fechou em alta de 0,56%, na qual se destacaram os papéis de telecomunicações como AT&T (+3,0%) e Verizon (+2,2%) e financeiros como American Express (+1,7%). O mercado praticamente ignorou alguns números decepcionantes de vendas mesmas lojas de cadeias varejistas em fevereiro. As ações da gigante Wal-Mart, cujas vendas subiram 0,9%, menos do que o 1,5% esperado, caíram apenas 0,10%. O bom desempenho das Bolsas de Tóquio (1,9%), Hong Kong (+1,36%) e das grandes Bolsas européias deu o tom positivo que prevaleceu em Wall Street. A maior siderúrgica dos EUA por valor de mercado, Nucor, subiu 5,3% após prever resultado forte para o primeiro trimestre, servindo de catalisador para a alta de outras siderúrgicas. United State Steel subiu 3,2% e Steel Dynamics ganhou 3,9%. No mercado de títulos do Tesouro dos EUA (Treasuries),, os preços desaceleraram as quedas no fim da sessão, com os investidores igualmente se preparando para o relatório de emprego e reagindo a novidades negativas sobre o mercado de hipotecas subprime (as concedidas a clientes de maior risco a juros mais altos). A New Century Financial anunciou que parou de conceder crédito hipotecário em meio às dificuldades de se financiar. A notícia reforçou as especulações de que a New Century, segunda maior financeira do mercado subprime após o HSBC, está à beira da concordata. Suas ações caíram 24%. Os temores com o segmento subprime têm levado investidores a buscaram a segurança dos Treasuries. Embora os preços tenham reduzido as quedas, os Treasuries terminaram projetando leve alta nos juros. O índice Dow Jones fechou em alta de 68,25 pontos, ou 0,56%, em 12.260,70 pontos. A mínima foi em 12.193,33 pontos e a máxima em 12.303,64 pontos. O Nasdaq subiu 13,09 pontos, ou 0,55%, e fechou em 2.387,73 pontos. A mínima foi de 2.382,00 pontos e a máxima de 2.402,20 pontos. O Standard & Poor's-500 avançou 9,92 pontos, ou 0,71%, para 1.401,89 pontos. O NYSE Composite subiu 79,45 pontos, ou 0,88%, para 9.078,65 pontos. O volume negociado na NYSE caiu para 1,66 bilhão de ações, de 1,72 bilhão de ações ontem; 2.505 ações subiram, 812 caíram e 131 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume caiu para 1,748 bilhão de ações negociadas, de 2.060 bilhões de ações ontem, com 1.849 ações fechando em alta e 1.151 em queda. No encerramento da sessão, o juro projetado pelo bônus de 30 anos estava a 4,654%, de 4,633% ontem; o juro do papel de 10 anos estava a 4,509%, de 4,494% ontem; o juro do papel de 2 anos estava a 4,561%, de 4,532% ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.