Dow Jones sobe 0,49%, mas não sustenta os 12 mil pontos

Os mercados de ações dos EUA apresentam desempenho misto no início desta tarde, após ganhos expressivos pela manhã alimentados por indicadores positivos e pelos resultados bons divulgados após o fechamento de ontem pelas gigantes de tecnologia Intel e IBM. O índice Dow Jones superou pela primeira vez na história a marca dos 12 mil pontos, logo na abertura do pregão, e chegou a subir 99 pontos, na máxima de 12.049,51 pontos. Às 13h33 (de Brasília), o Dow Jones subia 47 pontos, 0,49%, a 11.997 pontos. A receita decepcionante e a fraca previsão de encomendas de dois fabricantes de equipamentos de chips pesaram sobre o índice Nasdaq, que recuava 0,10% para 2.342 pontos no mesmo horário. O S&P 500 subia 0,20% para 1.366 pontos. O bom humor inicial dos mercados foi reforçado pela anúncio de que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) caiu 0,5% em setembro, ajudado por uma queda de 7,2% nos preços de energia. A expectativa era de queda de 0,3% para o índice geral. O núcleo do CPI subiu 0,2%, como era esperado. Alguns analistas consideraram que, embora em linha, o núcleo reforçou o temor de persistência da inflação. Ian Shepherdson, economista-chefe da High Frequency Economics dos EUA, acredita, no entanto, que o núcleo da inflação nos EUA possa estar no pico ou "muito perto disto". Num sinal positivo para o setor de imóveis, o Departamento do Comércio informou que o número de construção de residências cresceu inesperados 5,9% em setembro, no primeiro aumento desde maio. Os economistas esperavam um declínio de 2%. Dentro do índice Dow Jones, as ações da Intel estavam em alta de 1% depois que a maior fabricantes de chips do mundo divulgou balanço indicando que já superou boa parte de seus problemas. O lucro da Intel caiu 35% no terceiro trimestre sobre igual período do ano anterior, mas subiu 47% sobre o segundo trimestre. As ações da IBM, também integrante do Dow Jones, subiam 4,5% depois de a empresa ter anunciado aumento de 47% no lucro, acima do esperado. "As ações dispararam esta manhã, sobretudo por causa dos resultados da IBM e da Intel e dos dados econômicos relativamente em linha divulgados esta manhã", disse James Park, diretor da Rodman & Renshaw. Como os índices estão nas máximas, é natural e saudável alguma realização de lucros, acrescentou. O mercado aguardará agora os resultados da Apple, da eBay e da Advanced Micro Devices (AMD), que saem hoje depois do fechamento. Os títulos do Tesouro americano seguem voláteis, como aconteceu ontem depois da divulgação da inflação no atacado. A taxa projetada pelo título de 10 anos estava em leve alta de 0,17% às 13h37, em 4,776% ao ano. Já o petróleo futuro não sustentou a alta apresentada depois do anúncio de um surpreendente declínio na oferta de gasolina e destilados (que incluem óleo de calefação) nos EUA. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato para novembro caía 0,56% para US$ 58,60. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.