EBX recebe licença para siderúrgica em Corumbá

O grupo EBX, do empresário Eike Batista, obteve a licença prévia para uma usina siderúrgica em Corumbá (MS), na região do Pantanal. O empreendimento faz parte do projeto de criação da MMX - Mineração e Metálicos S.A.. A MMX envolve três sistemas de produção de minério de ferro e construção de usinas siderúrgicas, no Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Amapá. Em Corumbá, o projeto ocupará uma área de 60 hectares, doada à empresa pelo governo do Estado.A empresa ainda tem que obter outras duas licenças ambientais para iniciar a operação do empreendimento. Para isso, terá de cumprir o que estabelece o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (EIA-Rima). O investimento inicial no empreendimento é de US$ 75 milhões. A partir da licença de implantação, o prazo para construção da usina é de 16 meses. A perspectiva é que gere até 2,6 mil empregos na fase de construção. Para a operação, serão criados 230 postos de trabalho.A usina terá dois fornos para produção de 375 mil toneladas por ano de ferro gusa. Serão consumidos 216 mil toneladas por ano de carvão. Prevendo essa demanda, a empresa iniciou um projeto de reflorestamento de eucaliptos numa área de 33,8 mil hectares, para produção de 1,18 milhão de metros cúbicos de madeira por safra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.