Economia global preocupa e derruba petróleo

Os contratos de petróleo operam em queda nesta segunda-feira, 08, com o brent abaixo de US$ 100 por barril pela primeira vez em 15 meses, diante das contínuas incertezas sobre o crescimento da economia global e sobre o desenrolar das tensões geopolíticas.

Estadão Conteúdo

08 de setembro de 2014 | 07h28

Os dados fracos sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos divulgados na sexta-feira apagaram o avanço feitos pelos preços do petróleo no início da semana passada. A baixa criação de empregos no país aponta para uma recuperação econômica mais lenta e, assim, uma demanda menor por petróleo adiante.

As perspectivas para o crescimento da Europa e da China, outros grandes mercados para o petróleo, também são ruins, como observou Andrey Kryuchenkov, analista do VTB Capital.

Além disso, o cessar-fogo anunciado na sexta-feira, 05, entre o governo da Ucrânia e separatistas é mais um fator de pressão sobre os preços do petróleo. No entanto, ainda há muita incerteza sobre como a crise da Ucrânia, o referendo de separação da Escócia e a turbulência no Oriente Médio podem afetar os preços da commodity.

"Todos esses eventos têm implicações diretas para a demanda por petróleo, a oferta de petróleo e os preços do petróleo e implicações indiretas por meio do sentimento pelo risco e dos movimentos das moedas. Nós apenas ainda não sabemos quais são essas implicações", disse David Hufton, da PVM.

Às 7h21 (de Brasília), o brent para outubro caía 0,93% na ICE, para US$ 99,88 por barril, enquanto o contrato para outubro negociado na Nymex recuava 0,83%, para US$ 92,52 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoeconmia global

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.