Edemir:ano será 'um divisor de águas' para a BM&FBovespa

O presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, disse que o ano de 2014 será "um divisor de águas" para a Bolsa. "Estamos começando a colher os resultados do maior plano de investimentos da história da Bolsa, que envolveu mais de R$ 1,5 bilhão", disse.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

29 de maio de 2014 | 10h34

Entre os projetos já entregues, Edemir citou a nova plataforma de negociação, o Puma Trading System. "A maior parte do mercado não percebeu essa nova infraestrutura e é ótimo que seja assim, já que os sistemas de negociação só são lembrados pelo mercado em suas panes e já faz muito tempo que não temos qualquer ocorrido", afirmou.

Outro projeto que está perto de ser entregue é a nova clearing da Bolsa, a depender da aprovação do Banco Central. "O mercado vai sentir no bolso essa inovação", disse. Além da integração das clearings, a bolsa entregará seu novo sistema de gerenciamento de riscos. "Em junho, se tivermos todas as aprovações dos reguladores, vamos entregar para o mercado a união das clearings e isso significará um enorme ganho de eficiência para o mercado, que hoje tem que trabalhar com quatro sistemas para ações, derivativos, câmbio e títulos públicos", citou.

Sobre o novo sistema de gerenciamento de risco, o presidente da Bolsa afirmou que permitirá uma visão única dos riscos que os investidores possuem em suas posições nos diversos mercados da bolsa. Hoje, lembrou, essa visão é fragmentada entre as quatro clearings. "Essa visão única vai trazer ganhos significativos para o mercado, com redução dos volumes de margens depositadas em nosso sistema de garantias, sem que isso afete a segurança do mercado como um todo", disse. "Esse ganho de eficiência e redução de custos serão compartilhados por todos", completou. O executivo participa na manhã desta quinta-feira, 29, do 13º Seminário Perspectivas para o Agribusiness 2014 e 2015, organizado pela Bolsa paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
BM&FBovespaEdemir Pinto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.