Electrolux lança linha de eletrodomésticos de luxo

A Electrolux se rendeu ao luxo no Brasil. Depois de LG e Samsung, agora é a vez da sueca Electrolux também lançar no País sua linha sofisticada de eletrodomésticos. São produtos para a cozinha de (bem) poucos consumidores. O eletrodoméstico mais barato não sai por menos de R$ 4 mil. O item mais caro, uma geladeira com duas portas paralelas, custa R$ 12 mil, metade do preço de um carro popular zero-quilômetro.A companhia não vai deixar de vender produtos populares, até porque 60% das vendas no Brasil vêm das linhas mais básicas de eletrodomésticos. A intenção - e isso vale para o mundo inteiro - é criar produtos para diferentes consumidores."O consumidor está mudando. Nos últimos anos, o consumo com coisas de casa, como móveis e eletrodomésticos, dobrou no mundo", diz Hans Sträberg, presidente mundial da Electrolux, que esteve no Brasil durante 24 horas para comemorar os 80 anos da subsidiária. "Sempre há um segmento de mercado que quer e pode pagar caro. No Brasil, há mais e mais gente enriquecendo", diz.O lançamento da linha de luxo faz parte de uma estratégia global da companhia, de desenvolver produtos com design mais arrojado e de alta tecnologia. Essa renovação tem feito bem à saúde da subsidiária. No Brasil, a Electrolux conseguiu roubar um naco do mercado da sua principal concorrente, a Multibrás, dona das marcas Brastemp e Consul. Segundo dados da ACNielsen, a marca sueca tinha 27,9% do mercado de eletrodomésticos de linha branca nos primeiros quatro meses do ano. A Brastemp perdeu 5,5 pontos porcentuais no período, mas ainda é líder disparada, com 38,9% das vendas da categoria. O faturamento da Electrolux subsidiária subiu 42% de 2004 para 2005, chegando a US$ 591 milhões.Outras empresas também seguem investindo no mercado de luxo. "A demanda é crescente", diz o gerente de marketing da Brastemp, Jerome Cardier. "De dois anos para cá, o brasileiro passou a buscar produtos com design e eficiência."A empresa lançou recentemente a linha de lavadoras e secadoras Duet, que lavam e secam (a gás) 10 quilos de roupa em 2 horas. As Duet custam cerca de R$ 10 mil. Já uma batedeira Stand Mixer chega a R$ 1,3 mil. Uma lavadora comum custa por volta de R$ 1,3 mil e uma batedeira sai por R$ 120.A coreana LG também tem trazido para o Brasil produtos de luxo. "Como importamos, por enquanto tudo que trazemos é de luxo", diz o diretor de linha branca da empresa, Ivo Lufti. "Se o consumidor vê utilidade, paga um pouco mais para ter design até na área de serviço." A LG lançou no exterior lavadoras decoradas, e para o Brasil trouxe refrigeradores com telas de LCD na porta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.