Eletrobras convoca acionistas para assembleia no dia 11 de janeiro

 Tema do encontro será o aumento de capital no valor de R$ 5,084 bilhões

Luana Pavani e Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2010 | 13h26

 A Eletrobras convoca assembleia geral extraordinária (AGE) dia 11 de janeiro sobre o aumento de capital no valor de R$ 5,084 bilhões. O valor corresponde aos créditos dos Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (Afacs), que serão corrigidos pela taxa Selic até a data da realização da assembleia.

O aumento de capital será com subscrição particular de ações para os detentores de papéis ordinários e preferenciais de classes A e B, com emissão de ações ON e PNB. Ainda conforme o edital de convocação da AGE, terão preferência os acionistas que estiverem na base naquela data(11/01/2011), na proporção do número de ações que possuírem.

Os preços de ON e PNB serão definidos pela média das cotações ponderadas pela quantidade negociada em Bolsa nos últimos 30 pregões anteriores à AGE. O período de subscrição se iniciará no terceiro dia útil após a realização da assembleia.

Por se tratar de uma subscrição particular, os acionistas detentores de ADR da companhia não poderão participar, como havia explicado o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da estatal, Armando Casado Araújo, em teleconferência para analistas e investidores sobre o balanço do terceiro trimestre. Na ocasião, o executivo disse esperar concluir os procedimentos legais do aumento de capital até o início de 2011.

O Afac foi um mecanismo usado pela União para capitalizar a Eletrobras, visando a aquisição de participações estratégicas no setor elétrico brasileiro, como na estatal gaúcha CEEE e na CGTEE. Recentemente, o governo federal transferiu parte dos créditos a receber da Eletrobras ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), antecipando o recebimento dos recursos - com isso, o banco de fomento também se tornou detentor dos créditos do Afac.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.