Em dia de reunião do Copom, dólar opera abaixo de R$ 2,60

Em dia de reunião do Copom, dólar opera abaixo de R$ 2,60

Desde 5 de janeiro a cotação da moeda americana no Brasil não fecha abaixo desse patamar

Denise Abarca e Olívia Bulla, Agência Estado

21 de janeiro de 2015 | 11h37

Em continuidade ao movimento de queda da véspera, o dólar já está cotado abaixo da marca de R$ 2,60. Por volta das 11h25 desta quarta-feira, 21, ele era vendido a exatamente R$ 2,599, em recuo de 0,65%. Desde 5 de janeiro a cotação da moeda americana no Brasil não fecha abaixo desse patamar.

A divisa opera sob influência da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC). Nesta noite, será decidida a qual taxa de juros básicos (Selic) a economia brasileira vai funcionar pelos próximos 45 dias. A expectativa é de elevação da Selic em 0,50 ponto porcentual, de 11,75% para 12,25%. 

A Bolsa, neste mesmo horário e sob influência semelhante, subia 0,80%, para a altura dos 48,260 mil pontos.  

Lá fora, enquanto aguardam uma nova rodada de estímulos por parte do Banco Central Europeu (BCE), amanhã, os investidores digerem os sinais mais suaves ("dovish") do BC inglês (BoE) quanto a um aperto iminente do juro básico, vindos da ata da última encontro de política monetária. Segundo o documento, dois dos dirigentes do BoE que vinham pressionando para elevar o juro inglês abandonaram essa bandeira, diante da decisão unânime de manter a taxa básica em 0,5% bem como o programa de compra de ativos em 375 bilhões de libras.

Em reação, a libra esterlina foi às mínimas do dia, ao passo que a Bolsa de Londres sustentou os ganhos que já eram exibidos desde cedo. Ainda no horário acima, o índice FTSE subia 0,73%, às 9h24, enquanto a libra valia US$ 1,5124, de US$ 1,5144 no fim da tarde de ontem em Nova York. 

Nas demais praças europeias, os investidores fazem uma pausa e recompõem o fôlego nesta véspera da decisão do BCE. Ainda no mesmo horário, a Bolsa de Frankfurt caía 0,29%. O euro era cotado a US$ 1,157, de US$ 1,1552 no fim da tarde de ontem em Nova York. 

A expectativa pelo anúncio de um programa de relaxamento quantitativo (QE) nos moldes do adotado até recentemente pelo Federal Reserve retrai as bolsas de Nova York, que também adotam o ritmo de compasso de espera. No mercado futuro em Wall Street, o índice Dow Jones caía 0,23%, enquanto o S&P 500 oscilava com -0,09%, digerindo ainda o discurso sobre o Estado da União, proferido ontem à noite pelo presidente norte-americano, Barack Obama, que falou em favor da classe média, e à espera dos indicadores econômicos e os balanços trimestrais previstos para o dia. 

Tudo o que sabemos sobre:
dolar,bolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.