AFP PHOTO / Bryan R. Smith
AFP PHOTO / Bryan R. Smith

Em NY, bolsa perde 1.100 pontos em dois dias e tem pior semana desde novembro

Índice Dow Jones cai a 23.533,20 pontos, com investidores reagindo à possibilidade de uma guerra comercial entre EUA e China

Pedro Leite, O Estado de S.Paulo

23 Março 2018 | 19h48

O Dow Jones cedeu mais de 400 pontos nesta sexta-feira, 23, após ter perdido mais de 700 pontos no pregão anterior. O índice encerrou o dia em queda de 1,77%, aos 23.533,20 pontos, no menor nível desde novembro.

O S&P 500 deixou a marca dos 2.600 pontos ao recuar 2,10%, aos 2.588,26 pontos; enquanto o Nasdaq caiu 2,43%, aos 6.992,67 pontos.

+ China confirma lista de produtos americanos a serem tarifados

O embate comercial entre Estados e China continuou no foco dos investidores. O país asiático já havia alertado que haveria retaliação caso os EUA mantivessem sobre a mesa a promessa de aplicar tarifas alegando roubo de propriedade intelectual.

A investida do presidente americano, Donald Trump, durante a tarde de ontem foi respondida horas depois, com Pequim anunciando a aplicação de barreiras de US$ 3 bilhões contra produtos americanos.

Em resposta à situação, a Organização Mundial do Comércio (OMC) apontou que ações comerciais isoladas aumentam o risco de confrontos. Alertando contra o protecionismo e contra os riscos de uma guerra comercial, o diretor geral da OMC, Roberto Azevêdo, afirmou que ações tomadas fora dos processos coletivos da organização "aumentam muito o risco de escalada em um confronto que não terá vencedores".

+ Conflito entre EUA e China pode favorecer exportador brasileiro de carne suína

De acordo com o diretor, esses atos podem levar, rapidamente, a uma perturbação nos fluxos de comércio, "o que comprometerá a economia global em um momento em que a recuperação econômica, apesar de frágil, tem sido cada vez mais evidente em todo o mundo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.