Em semana de Copom, dólar fecha em queda após sessão volátil

Moeda norte-americana terminou o dia cotada a R$ 2,55; dólar caiu após BC reforçar compromisso com programa de venda de dólares no mercado futuro

Álvaro Campos, Agência Estado

01 Dezembro 2014 | 16h46

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira, 1, após uma sessão bastante volátil. O mercado foi influenciado por diversos fatores, como as expectativas em torno da reunião do Copom esta semana, o futuro do programa de swap cambial e operações comerciais que acabaram tendo o efeito potencializado em meio ao giro baixo.

O dólar à vista no balcão terminou cotado a R$ 2,553, com queda de 0,55%. Por volta das 16h30, o giro estava em US$ 1,10 bilhão, segundo dados da clearing de câmbio da BM&FBovespa. No mercado futuro, o dólar para janeiro recuava 0,48%, a R$ 2,5740. O volume de negócios era de quase US$ 13,76 bilhões. 

O dólar tinha um desempenho misto ante outras moedas emergentes e de países exportadores de commodities, subindo 3,19% ante a naira nigeriana e caindo 0,76% frente ao dólar canadense, mas perdeu um pouco de força de maneira generalizada ao longo da tarde.

Segundo operadores, pela manhã algumas transações de exportadoras, apesar de em volumes pequenos, podem ter influenciado a cotação, justamente em função do nível minguado das negociações hoje. À tarde, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Externo (MDIC) informou que o déficit da balança comercial em novembro ficou em US$ 2,3 bilhões. No acumulado da janeiro a novembro, o rombo de US$ 4,221 bilhões é o pior para o período desde 1998.

O início da operação de rolagem do vencimento de swap cambial de janeiro de 2015 também ajudou a dar fôlego à baixa mais firme do dólar a partir do fim da manhã, assim como a perspectiva de que esse compromisso será rolado quase que integralmente (96%) pelo BC durante este mês, disse o gerente da Correparti, João Paulo de Gracia Corrêa.

Mais conteúdo sobre:
dolarcambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.