Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Em três dias, Petrobrás recupera R$ 24 bi na Bolsa

Anúncio da troca de comando na estatal impulsionou ganhos da companhia, que recuperou as perdas registradas em janeiro

Malena Oliveira, O Estado de S. Paulo

04 Fevereiro 2015 | 18h10


A confirmação da saída de Graça Foster da presidência da Petrobrás impulsionou os ganhos da companhia na Bolsa e fez com que a estatal compensasse as perdas desde o início do ano. Nesta quarta-feira, 4, a petroleira encerrou o pregão com valor de mercado em R$ 129,81 bilhões, conforme levantamento da consultoria Economática para o Estado. Até o fechamento do dia 30 de janeiro, o valor de mercado da companhia era R$ 105,662 bilhões.

O que pesava na conta da Petrobrás eram os números não auditados de seu balanço trimestral, divulgado com atraso de mais de dois meses, e a estimativa das perdas com corrupção, cálculo excluído do balanço pelo Planalto. 

Entretanto, o quadro se inverteu com rumores de uma reestruturação no comando da petroleira e, na terça-feira, 3, as ações da estatal dispararam e registraram alta de 15%, o que já foi suficiente para compensar as perdas de janeiro. Em alta nos últimos três pregões, as ações já acumularam alta de 23,13% (ordinárias) e 22,49% (preferenciais, sem direito a voto). Em janeiro, os papéis tinham caído 16,16% e 18,36%, na mesma ordem.

A renúncia de Graça Foster, comunicada nesta quarta-feira, 4, fez com que os papéis da Petrobrás tivessem alta de 1,12% (ON, cotadas a R$ 9,90) e de 0,20% (PN, cotadas a R$ 10,02). Entretanto, os investidores ainda aguardam definições sobre o futuro da estatal. Uma reunião do conselho de administração na sexta-feira deve definir o novo comando da companhia.

O desempenho da petroleira também impulsionou os ganhos do Ibovespa, que fechou a quarta-feira aos 49.301,05 pontos, alta de 0,69%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.