Empresas buscam ligar número do telefone ao nome

Um número de telefone fácil de lembrar é o equivalente, no mundo das telecomunicações, a uma boa localização no mundo físico. As empresas brasileiras começam a adotar, cada vez mais, uma estratégia comum nos Estados Unidos: ligar seu número ao nome. "Nossa equipe de vendas já leva essa opção", afirmou o vice-presidente da Embratel Empresas, Maurício Vergani. "A maioria que procura esta solução são multinacionais."Nas principais regiões metropolitanas, a American Express usa o número 4004-2639, que no teclado alfanumérico vira 4004-AMEX. O Citibank adota, para atendimento ao cliente em São Paulo e no Rio de Janeiro, 4004-2484. Ou 4004-CITI. A tendência se consolidou graças ao crescimento do celular, que chegou a 94 milhões de assinantes no País em agosto e conta com letras e números no teclado.A Porto Seguro Seguros foi uma das pioneiras nessa tendência. "Faz uns três anos, e algumas pessoas ainda confundem", afirmou Ismael Caetano, gerente de Marketing da empresa. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, o número é 3337-6786, ou 333-PORTO. A empresa comprou o número de outro assinante, com o apoio da Telefônica Empresas, em São Paulo."Também compramos outras 20 linhas, com números próximos", explicou Caetano. Assim, se o cliente errar, existe uma chance de cair na central da seguradora. "Não pagamos muito por elas. Principalmente para as pessoas que recebiam ligações de clientes nossos por engano." Alguns receberam R$ 600 pela linha. Outros, R$ 1,5 mil. Em outras cidades, o número é 4004-PORTO, fornecido pela Embratel. A central da Porto Seguro recebe cerca de 1 milhão de chamadas por mês. Entre 35% e 40% chegam pelo número 333-PORTO.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.