Empresas menores têm menos dívida que as grandes

As micro, pequenas e médias empresas brasileiras têm, proporcionalmente, muito menos dívidas que as grandes empresas. Segundo um estudo realizado pela Serasa, enquanto os débitos das grandes companhias de indústria, comércio e serviço são de, respectivamente, 142%, 163% e 140% do seu patrimônio, as pequenas têm dívidas de 129%, 91% e 70%.Isso não significa que as pequenas empresas sabem lidar melhor com as dívidas. "Infelizmente, essa diferença existe simplesmente porque as pequenas empresas têm dificuldades de acesso ao crédito", explica o coordenador da pesquisa, Márcio Torres. "Ou seja, elas nem conseguem fazer uma dívida para poder pagá-la."Se analisadas somente as dívidas para com bancos e instituições financeiras, vê-se que as micro e pequenas empresas de indústria, comércio e serviço devem 29%, 15% e 15% em relação a seu patrimônio líquido. Nas empresas de maior porte, esse índice é de 59%, 51% e 60%. "Não existe uma porcentagem melhor ou pior de dívida para uma empresa, se ela obtiver lucratividade o suficiente para crescer e pagar", diz Torres. "De maneira geral, as grandes empresas têm dívidas maiores porque pegam mais crédito para investir em si mesmas , e infelizmente as pequenas não conseguem fazer o mesmo."O consultor de acesso a serviços financeiros do Sebrae-SP, Ricardo Raymundo, diz que muitos empresários evitam buscar instituições financeiras, mesmo quando não têm dinheiro próprio para investir e precisam de crédito. "Pesquisas do Sebrae-SP mostram que eles utilizam cheques pré-datados, cheques especiais e tentam pagar seus fornecedores a prazo", exemplifica. Só 37% das microempresas e 54% das pequenas já utilizou empréstimo bancário em São Paulo."Uma maneira de as pequenas empresas chegarem mais facilmente ao crédito é mantendo uma boa relação com o banco. Não é o caso de ser amigão do gerente, mas sim de manter as contas em ordem e conversar com o gerente sobre crédito com antecedência e não só na hora em que se precisa do dinheiro." Segundo Raymundo, o banco tem de ser tratado da mesma maneira que os outros fornecedores. "Ele é um fornecedor de serviços financeiros. Se você está sempre em dia, ele vai confiar em você e lhe dará crédito. Afinal, a palavra crédito vem daí, de acreditar."Ele comenta que no Brasil, no entanto, ainda se empresta muito pouco não só para as pequenas empresas. "Enquanto o Brasil empresta cerca de 30% de seu PIB, nos Estados Unidos ou na Coréia este número gira em torno de 120%".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.