Entre recuo do IGP-M e pesquisa Focus, juro futuro fica parado

Novidades do começo do dia, cada uma apontando para uma direção diferente, devem fazer com que o mercado se mexa pouco hoje

Marisa Castellani, da Agência Estado,

20 de dezembro de 2010 | 10h19

A desaceleração do IGP-M na segunda prévia de dezembro, para 0,75%, de 1,20% em igual prévia de novembro, é uma boa notícia para o mercado de juros, que vê mais um indício de que os preços dos alimentos podem arrefecer, com o IPA agrícola cedendo bastante, para 1,05%, de 4,65% anteriores. Mas isso não chega a reduzir as preocupações com a inflação, que alteraram as expectativas de IPCA para 2011, na pesquisa Focus, de 5,21% para 5,29%.

A Focus também mostra que o mercado segue esperando alta de 0,50 ponto porcentual da taxa Selic no mês de janeiro, uma vez que o juro projetado para o final do mês é de 11,25% ao ano, ante 10,75% que fecha o ano de 2010. Embora isso esteja refletido na pesquisa feita pelo BC, nas mesas de operação de juros ainda há bastante incerteza quanto ao timing da volta do ciclo de alta.

De qualquer forma, com ambas as novidades logo no começo do dia, cada uma apontando para uma direção diferente, o mais provável é que as duas forças contrárias tendam a se anular e os juros se mexam pouco em relação aos ajustes anteriores. Agora pela manhã, era isso o que se via no começo dos negócios na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com a projeção do contrato futuro de depósito interfinanceiro (DI) de janeiro 2012 em 11,86% ao ano, de11,85% no ajuste de sexta-feira e o DI de julho de 2011 em 11,39%, igual ao ajuste.

No exterior, as bolsas parecem não se intimidar muito com a volta da tensão entre as duas Coreias, depois que a Coreia do Sul efetuou disparos de artilharia num exercício militar de 90 minutos a partir de uma ilha fronteiriça nesta segunda-feira e lançou jatos de combate para deter ataques depois de a Coreia do Norte ter advertido para uma retaliação catastrófica às manobras. Na Europa, Londres subia 0,50%, Paris avançava 1,09% e Frankfurt operava em alta de 1,02% às 9h27. Também os futuros de Nova York ganhavam gás após um começo de dia no zero a zero.

Na semana, o vetor interno mais importante para o mercado de juros será a divulgação do IPCA-15 de dezembro, amanhã, um dia antes de o BC mostrar como estiveram os números do crédito em novembro, informação também relevante para compor o panorama de política monetária para 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.