Entregas da Embraer em 2007 podem ultrapassar 160 jatos

O presidente da Embraer, Maurício Botelho, admitiu hoje que o volume de entregas de aeronaves previsto para 2007, de 160 unidades, poderá ser ultrapassado. O executivo não detalhou, no entanto, de quanto deverá ser o crescimento, explicando que o número oficial será anunciado pela empresa em novembro deste ano, em reunião com analistas de mercado. Na ocasião, divulgará também a previsão de entregas de aeronaves para 2008.O executivo ressaltou que a carteira de pedidos ultrapassa US$ 14 bilhões. A cifra já contabiliza a encomenda firme de 36 aviões Embraer 175, da companhia aérea norte-americana Northwest Airlines, anunciada ontem. "Estamos registrando um aumento rigoroso dos pedidos em todos os setores, com exceção do segmento de defesa", afirmou. O presidente da fabricante de aeronaves lembrou também que a empresa já tem mais de 300 pedidos para a família Phenon, cuja primeira entrega deverá ocorrer no segundo semestre de 2007.AcidenteO presidente da Embraer preferiu não fazer comentário sobre possíveis danos à imagem da empresa ou custos gerados com a disponibilização de advogados e técnicos por conta do envolvimento do jato Legacy, de fabricação da empresa, com o acidente do Boeing da Gol. A tragédia ocorreu na semana passada e resultou na morte de 154 pessoas. O executivo disse que a decisão envolve uma postura profissional."Acidentes aéreos são eventos tristes, trágicos e demandam um comportamento sereno e sério das empresas envolvidas", afirmou. Segundo ele, é preciso esperar a correta identificação das causas e fatores do acidente, além do pronunciamento oficial das autoridades competentes em relação ao caso. "Tudo que está se falando agora não passa de especulação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.