EPE: térmicas serão maioria no leilão de energia nova

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), estatal responsável pelos leilões de energia elétrica no País, divulgou hoje a relação dos 205 empreendimentos inscritos para os leilões de maio. Ao todo, são 205 usinas, em sua grande maioria de origem térmica. A Petrobras inscreveu as usinas movidas a gás natural que a estatal comprou no ano passado, como a Macaé Merchant e a Paracambi. As duas usinas tinham problemas de suprimento de gás, mas como o início das operações está previsto para 2010, a Petrobras prevê que já terá equacionada a situação, seja através de gás liquefeito ou através de novos campos de produção. Também a energia da Termorio será oferecida em leilão, além de vários empreendimentos movidos a óleo diesel e/ou óleo combustível.Outro destaque da lista da EPE é o grande número de usinas eólicas, em sua maioria no Nordeste. O grupo Heraklion Participações inscreveu a usina BA3 - Caetité, na Bahia, com potência de 192,1 MW. O grupo Nova Energia da Serra Verde pretende construir as usinas Macacos 1 e 2, com potência de 161,50 MW, no Rio Grande do Norte. A Cataventos de Paracuru inscreveu a usina de Paracuru, no Ceará, com potência de 100 MW. A Gamesa inscreveu dois projetos para o Rio Grande do Sul, sendo um em Jaguarão (50,15 MW) e outro em Livramento (74,80 MW).Entre as hidrelétricas, a de maior porte é a de Estreito, do consórcio liderado pela Suez/Tractebel, com potência de 1.087 MW, no rio Tocantins. A usina Foz de Chapecó (CPFL/Furnas), no rio Uruguai (RS), também está inscrita, com potência de 855 MW. A relação dos empreendimentos está no site da EPE (www.epe.gov.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.