Equador vai revisar contratos de exploração de petróleo

O presidente do Equador, Rafael Correa, disse hoje que vai revisar todos os contratos petroleiros do País e que pode suspender a exploração de petróleo na Amazônia equatoriana. A medida pode afetar a Petrobras, que já vem enfrentando dificuldades para licenciar um projeto na região. "Vamos revisar todos os contratos petroleiros porque em muitos casos não têm cumprido diferentes cláusulas,como por exemplo proteção ambiental, ou por exemplo planos de investimento", disse, em rápida entrevista coletiva à imprensa após o encerramento da Reunião de Cúpula do Mercosul, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Segundo ele, o objetivo é avaliar o custo ambiental de cada projeto. "Se for maior do que os benefícios que nos estão dando, certamente os projetos serão revisados e parados", disse. Correa admitiu, porém, que a atividade petrolífera não pode ser realizada sem impacto ambiental. "Viveríamos nos tempos das cavernas", disse. Quando questionado sobre projetos específicos na região amazônica, que enfrentam resistência de grupos ambientalistas e indígenas, o presidente do Equador repetiu que, se o custo ambiental for maior do que o benefício, "a exploração obviamente será suspensa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.