Espanha aperta normas de vendas a descoberto de ações

Investidores terão de comunicar todas as posições vendidas que superarem 0,2% das ações emitidas das companhias listadas

Regina Cardeal, da Agência Estado,

28 de maio de 2010 | 16h12

O órgão regulador do mercado acionário da Espanha, a Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV), vai ampliar o controle da comunicação e publicação (disclosure) das transações de vendas a descoberto para todas as ações - e não somente para as do setor financeiro como fazia até agora. Os investidores precisarão comunicar todas as suas posições vendidas que superarem 0,2% das ações emitidas das companhias listadas.

"Uma vez comunicada a posição, a mesma deverá ser atualizada mediante uma nova comunicação cada vez que supere (para cima ou para baixo) um décimo de ponto porcentual do capital emitido", afirma a CNMV. A nova medida entra em vigor no próximo dia 10.

Em sua página na internet, a CNMV manterá uma seção para consultas públicas de todas as comunicações individuais que envolvam mais de 0,5% do capital emitido, incluindo a identidade do detentor. Quinzenalmente, será divulgado o montante total das posições vendidas acima de 0,2% do capital emitido que não tenham sido publicadas individualmente, acrescenta o comunicado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhavendas a descobertoaçõesCNMV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.