Especial: Grandes bancos antecipam restituição do IR

A maioria dos oito maiores bancos em rede de agências no País tem prontas linhas de crédito especiais para antecipar a restituição do Imposto de Renda da pessoa física da declaração de 2007 com ano-base 2006. Nesse grupo, as taxas variam de 2,25% a 3,99% ao mês, com exceção da Caixa Econômica Federal, que ainda não estabeleceu o patamar dos juros. Além da indefinição da CEF sobre o custo da operação, no caso do Itaú a contratação começa na quinta-feira (8), enquanto nas demais instituições o crédito já está disponível. Nesse universo, a ponta mais baixa dos juros (2,25%) está no Banco do Brasil, e a mais alta (3,99%), no Unibanco. A taxa mais baixa para o BB vale para empréstimos entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. Operações de até R$ 5 mil têm juro um pouco mais alto, de 2,65%. No Bradesco, o custo da operação varia entre 2,89% e 2,99%; no Itaú, cobram a partir de 2,8%; no Santander, a taxa mínima é de 2,9%; no HSBC, de 3%; e no ABN Amro Real, oscilam entre 2,45% e 3,65%. Para obter a restituição antecipada, é necessário que o contribuinte seja correntista e tenha indicado o banco na sua declaração. Em todas as instituições, o acesso ao crédito - que é feito na hora em conta corrente - depende de apresentação da cópia do recibo de entrega e do resumo da declaração de IR. Além de ficar atento aos juros mensais oferecidos, o cliente deve se informar sobre a taxa de abertura de crédito (TAC) e o Imposto sobre Operação Financeira (IOF) incidentes na contratação. A maioria dos bancos informa que a TAC e o IOF podem ser financiados e incluídos no valor da parcela do crédito concedido. Variam ainda os valores mínimo e máximo do empréstimo, com o Banco do Brasil tendo o piso menor, de R$ 100, em comparação a R$ 200 em grande parte das instituições. O valor máximo, por sua vez, chega a R$ 10 mil na CEF e a R$ 30 mil no HSBC. Outro parâmetro que diverge conforme o banco é a parcela de antecipação. No Santander-Banespa é possível obter até 100% do valor da restituição, mesma situação no Bradesco para o cliente que possui o salário creditado direto em conta, enquanto os demais correntistas podem antecipar de 65% a 80%. No geral, os porcentuais giram entre 70% e 80% do total a ser devolvido pela Receita. Em todas as linhas, a liquidação do empréstimo será automática, em parcela única e ocorrerá no momento do recebimento da restituição, que deverá acontecer ao longo deste ano. Mesmo que o contribuinte caia na malha fina do Leão, o acerto deverá ser realizado em dezembro na maioria dos bancos. O ABN Amro Real e o HSBC, entretanto, permitem uma prorrogação da contratação até fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.