Esperança com Grécia e UE ajuda bolsas de Nova York

A cúpula da UE no fim de semana e a possibilidade de sair hoje parcela de ajuda à Grécia movitaram os mercados 

Luciana Antonello Xavier, correspondente, Agencia Estado

21 de outubro de 2011 | 11h45

As bolsas de Nova York abriram em alta, motivadas pela reunião de cúpula da União Europeia que irá ocorrer no fim de semana e com a possibilidade de sair hoje a próxima parcela de ajuda financeira à Grécia. Perto das 11h40 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,22%, o Nasdaq avançava 1,03%, e o S&P 500 tinha alta de 1,21%.

A dupla "Merkozy", formada pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy, e pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou ontem que planeja um plano abrangente para solucionar a crise da dívida na zona do euro. Esse plano deve ser aprovado na reunião de cúpula de quarta-feira.

Hoje, segundo informou um diplomata da União Europeia, devem ser liberados mais 8 bilhões de euros para a Grécia. Enquanto isso, o país continua enfrentando a fúria popular com protestos nas ruas e greves, após o Parlamento grego ter aprovado ontem novas medidas de austeridade fiscal. Trabalhadores municipais e do Ministério das Finanças convocaram uma nova paralisação de 24 horas.

Nos Estados Unidos, o impasse político entre democratas e republicanos é a maior ameaça hoje à economia americana. Ontem à noite, os dois lados barraram propostas de seus rivais para criação de empregos. Isso depois do bloqueio, na semana passada, do plano de geração de empregos do presidente Barack Obama.

No pré-mercado, as ações da Microsoft subiam após a empresa informar resultados em linha com o esperado, com lucro de US$ 0,38 por ação no trimestre encerrado em 30 de setembro. A GE também reportou hoje lucro dentro das previsões no terceiro trimestre, de US$ 0,31 por ação, mas os papéis da companhia caíam no pré-mercado. As ações da Verizon recuavam, mesmo após a empresa divulgar que seu lucro cresceu 31% no terceiro trimestre.

Já as ações do McDonald''s tinham alta. A rede de fast-food registrou lucro de US$ 1,45 por ação no terceiro trimestre, levemente acima das expectativas do mercado de lucro de US$ 1,43 por ação.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEUANova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.