Estrangeiro lidera negociações na Bovespa em junho

Os investidores estrangeiros lideraram as negociações na Bolsa de Valores de São Paulo em junho, com participação de 37,6% do volume total. Mas a participação deles caiu se comparado a maio, quando tiveram uma fatia de 40,6% do total. Os investidores institucionais ficaram em segundo lugar na Bovespa no mês passado, com participação de 25,9%. E as pessoas físicas ocuparam a terceira posição, com 22,8%, ante 23,76% em maio. Na seqüência, ficaram as instituições financeiras, com 9%, e as empresas, com 3%. A Bolsa paulista divulga hoje seu balanço mensal de junho. O volume total movimentado no mês foi de R$ 47,1 bilhões, uma queda de 27% em relação aos R$ 65,1 bilhões registrados em maio. As médias diárias financeiras de junho somaram R$ 2,2 bilhões e 81.984 negócios, ante R$ 2,9 bilhões e 97.650 em maio. As ações que registraram maior giro financeiro foram Petrobras PN, com R$ 5,92 bilhões; Vale do Rio Doce PNA, com R$ 4,18 bilhões; Bradesco PN, com R$ 2,07 bilhões; Usiminas PN, com R$ 1,91 bilhões; e Itaubanco PN, com R$ 1,71 bilhões. O mercado à vista respondeu por 94,1% do volume financeiro total em junho, seguido pelo de opções, com 2,8%, e pelo mercado a termo, com 3,1%. O after market negociou R$ 131.112.401,05, com 16.281 negócios, ante R$ 214.117.062,53, com 25.962 operações registradas no período anterior. A Bovespa listou 37 clubes de investimento em junho, elevando para 227 o número de novos registros em 2006. Desde o lançamento do programa de popularização, em setembro de 2002, foram criados 1.171 clubes. No total, a Bovespa lista 1.492 clubes até 30 de junho. A Bolsa destaca, em seu balanço de operações de junho, que, pela primeira vez, as empresas pertencentes aos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa passaram a representar mais da metade do valor de mercado da Bolsa. Ou seja, as 78 empresas que já faziam parte dos segmentos especiais até o fim de junho representaram 53% do valor de mercado. Além disso, foram responsáveis por 54% do volume financeiro e 56% da quantidade de negócios no mercado à vista. O valor de mercado (capitalização bursátil) das empresas com ações negociadas na bolsa, em junho, foi de R$ 1,28 trilhão, ante R$ 1,30 trilhão registrado no mês anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.