Estrangeiros ficam com 46,7% das ações da oferta da PDG Realty

 Ao todo, 247 fundos de investimento participaram da oferta, comprando 43,04% das ações ordinárias (cerca de 48 milhões de papéis)

Luana Pavani, da Agência Estado,

18 de fevereiro de 2010 | 09h15

Estrangeiros ficaram com a maioria das ações na oferta da incorporadora PDG Realty, que movimentou R$ 1,618 bilhão, ao preço de R$ 14,50 por ação. Esses investidores, 275 adquirentes, ficaram com 46,77% das ações, ou seja 52.218.669 milhões de um total de 111.647.687, incluindo operações de hedge (proteção) com derivativos de ações realizadas no exterior para clientes dos bancos Credit Suisse, o coordenador líder da oferta, e também de Santander e Goldman Sachs. Outros bancos que participaram da coordenação foram Itaú BBA e Bradesco BBI. O BTG Pactual atuou como agente estabilizador.

 

O acionista vendedor na oferta foi o fundo PDG I, administrado pelo BTG, e que tem como principais cotistas os ex-sócios do Pactual André Esteves e Gilberto Sayão, este agora à frente da Vinci Partners. Ao todo, 247 fundos de investimento participaram da oferta, comprando 43,04% das ações ordinárias (cerca de 48 milhões de papéis). A distribuição se completa

com 2,802 mil pessoas físicas, que adquiriram 8,9% das ações (9,9 milhões de ON), além de 92 clubes de investimento (913,072 mil ações), 12 entidades de previdência privada (com 231,53 mil papéis) e 63 pessoas jurídicas (294,652 mil ações).

Tudo o que sabemos sobre:
PDG Realtyoferta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.