Estratégia é diversificar atuação para área de sucos

Depois de entrar no mercado de sucos no ano passado com a compra da Mais, a Coca-Cola estuda agora diversificar sua atuação mais uma vez e desenvolver bebidas à base de soja, segmento que apresenta crescimento anual acima de dois dígitos. A intenção, segundo o presidente da Coca-Cola Brasil, Brian Smith, é produzir a partir da recém-adquirida fábrica da Mais.Desta forma, a empresa disputaria o espaço em pé de igualdade com a Del Valle, líder da categoria de sucos, com 26% de market share. No ano passado, a Del Valle lançou sucos feitos de soja. A Mais é a vice-líder no mercado de sucos, com cerca de 16% de participação incluindo as vendas de Kapo, bebida infantil de processo produtivo diferente do suco natural, que faz parte da linha da Coca desde 2001. Também concorrem nesse mercado a marca Ades, da Unilever, a Maguari, da Kraft Food, a Sunfresh, da Wow e fabricantes como Vigor e Parmalat.Os investimentos da Coca-Cola no Brasil em 2006 somam R$ 750 milhões, sendo que parte destes recursos será destinada à ampliação da capacidade da Mais. O volume de produção da fábrica de Linhares (ES), deve passar de 70 milhões a 98 milhões de litros por ano.A companhia estuda a possibilidade de investir em vários segmentos de mercado. Além das bebidas à base de soja, podem ser lançados os sucos destinados à nutrição, com adição de componentes que visam uma vida saudável, a exemplo do que a empresa possui em outras partes do mundo. No começo do ano, a Coca-Cola lançou as primeiras águas saborizadas.Atualmente, as bebidas não-alcoólicas, excluindo os refrigerantes, respondem por quase 50% do faturamento. Smith acha que a companhia pode atingir a liderança em sucos no médio prazo. A estratégia de diversificação da Coca não significa falta de interesse pelos refrigerantes. Pelo contrário. "O mercado de refrigerantes tem potencial de crescer muito mais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.