Euro antecipa plano de ajuda à Grecia e sobe

Expectativa do mercado é de que, após anúncio, investidores busquem ativos de maior risco

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

30 de abril de 2010 | 18h46

A cotação do euro avançava sustentada pelo otimismo com relação a uma iminente divulgação de detalhes de um pacote de ajuda da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) à Grécia.

Como hoje é o último dia de negócios de abril e na próxima segunda-feira será feriado no Japão e em alguns países europeus, os investidores levaram suas posições no euro a bases mais neutras.

Os ministros das Finanças do Eurogrupo foram convocados para uma reunião extraordinária no domingo, alimentando expectativas de que seria iminente a divulgação dos detalhes finais do pacote de ajuda à Grécia.

Mais cedo, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, havia feito garantias de que o acordo seria "finalizado muito em breve, o que quer dizer nos próximos dias".

"De um lado há a esperança de que em poucos dias a Grécia receba seu pacote de resgate", comentou Joe Manimbo, analista de mercado da Travelex Global Business Payments. "Ao mesmo tempo, porém, há fatores como o fato de hoje ser o último dia do mês. Então há muito posicionamento também", explicou.

Analistas advertem, entretanto, que o eventual anúncio de um pacote não significa necessariamente que o mercado se convencerá de que os problemas da Grécia foram resolvidos.

Há temores de que políticos alemães oponham-se à participação do país, dúvidas sobre a capacidade grega de adotar medidas de austeridade fiscal e preocupação com a possibilidade de contágio de outros países altamente endividados da zona do euro.

"Supondo que um acordo seja anunciado, esperamos um rali em ativos de risco e alguma recuperação do euro", disseram estrategistas do Barclays Capital. Apesar disso, prosseguiram eles, a moeda comum europeia poderia começar a perder força já na próxima semana, assim que se dissipar o otimismo inicial com um eventual pacote.

"É realmente provável que essa crise continue a nos assombrar durante o resto do ano", comentou Michael Woolfolk, estrategista cambial do BNY Mellon.

No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,3312, de US$ 1,3238 ontem; o dólar era cotado a 93,92 ienes, de 94,07 ienes na ontem; a libra estava em US$ 1,5298, de US$ 1,5323 ontem. As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
moedasdólareuroiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.