Euro avança com expectativa por reunião do BCE

O euro avançou nesta segunda-feira em meio às crescentes expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) vai anunciar novas medidas para estimular a economia da zona do euro. Investidores antecipam que o BCE reduza sua principal taxa de juros, atualmente em 0,75%, em 0,25 ponto porcentual, e anuncie uma nova iniciativa para estimular o crédito às pequenas e médias empresas.

Agencia Estado

29 de abril de 2013 | 18h52

Apesar de taxas de juros mais baixas pesarem sobre o valor da moeda, qualquer sinal de que as autoridades estejam agindo para aliviar problemas econômicos e financeiros na Europa tem dado mais apoio ao euro. O BCE anunciará sua decisão de política monetária na quinta-feira.

O euro também foi ajudado pela formação de um novo governo na Itália, que deu fim ao impasse político do país. "Na Europa, há entusiasmo pelo novo governo italiano e muitas pessoas esperam não somente um corte nas taxas de juros pelo BCE, mas também um anúncio de algum tipo de programa de estímulos", disse Steven Englander, do Citigroup.

Já o dólar foi prejudicado por indicadores mistos da economia dos EUA. A renda pessoal subiu 0,2%, embora o avanço tenha sido menor do que o de 0,4% esperado, e os gastos pessoais cresceram 0,2% em março, ante previsão de estabilidade. Por sua vez, as vendas pendentes de imóveis aumentaram 1,5% em março, mais do que o ganho de 1,0% previsto, e atingiram o nível mais alto desde abril de 2010. A decepção ficou por conta do índice de atividade das empresas do Federal Reserve de Dallas, que caiu para -15,6 em abril, mas não reduziu os ganhos das bolsas. O governo dos EUA também informou que o índice de preços dos gastos com consumo pessoal (PCE) subiu 1,0% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado. A meta de inflação anual do Fed é de 2,0%.

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Fed inicia na terça, 30, reunião de dois dias e investidores aguardam para ver se haverá mudança no atual programa de compra de bônus do banco central.

No fim da tarde em Nova York, o euro subia para US$ 1,3099, de US$ 1,3029 no fim da tarde de sexta-feira, e avançava para 128,08 ienes, de 127,76 ienes. O dólar estava em 97,77 ienes, de 98,09 ienes na sexta-feira, enquanto a libra tinha alta para US$ 1,5501, de US$ 1,5474. O índice do dólar medido pelo Wall Street Journal estava em 73,319, de 73,653. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.