Euro cai ao nível mais baixo em mais de um mês

O euro caiu nesta quarta-feira ao nível mais baixo em mais de um mês frente ao dólar, em reação ao informe de que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro teve no período janeiro/março o sexto trimestre consecutivo de contração. "O euro está na defensiva em razão dos dados fracos da Europa", disse o estrategista Michael Woolfolk, do Bank of New York Mellon. No primeiro trimestre, o PIB da zona do euro encolheu 0,2%; o da Alemanha cresceu 0,1%; o da França encolheu 0,2%; o da Hungria cresceu 0,7%; o da República Checa encolheu 0,8%; o da Holanda recuou 0,1%; o da Itália teve uma contração de 0,5%; o de Portugal encolheu 0,3% e o de Chipre encolheu 1,3%, sempre em comparação com o trimestre anterior; o da Grécia encolheu 5,3% em relação ao mesmo período de 2012.

AE, Agencia Estado

15 de maio de 2013 | 18h50

O dólar recuou diante do iene, depois de uma semana de altas, em reação ao informe de que a produção industrial dos Estados Unidos recuou 0,5% em abril. Os dados fracos "podem encorajar alguma realização de lucros com o dólar, mas nós duvidamos que eles terão muito impacto na tendência de alta do dólar enquanto os indicadores econômicos continuarem a mostrar estagnação em outras regiões", disse a estrategista Amanda Chow, do Citigroup.

Nesta quinta-feira, 16, os investidores estarão atentos à divulgação do índice de preços ao consumidor dos EUA em abril. No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2886, de US$ 1,2919 nesta terça-feira, 14; o iene estava cotado a 102,27 por dólar, de 102,42 por dólar nesta terça-feira; frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 131,76 ienes, de 132,25 ienes nesta terça; o franco suíço estava cotado a 0,9649 por dólar, de 0,9674 por dólar na terça-feira, e a 1,2440 por euro, de 1,2496 por euro na terça; a libra estava cotada a US$ 1,5228, de US$ 1,5210 ontem. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9900, de US$ 0,9877 ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.