Euro cai com queda de indicador econômico alemão

O euro atingiu o menor nível em dois anos em relação ao dólar nesta terça-feira, 23, em meio a dados ruins que levaram à expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) pode cortar as taxas de juros em sua reunião da semana que vem para impulsionar a economia.

Agencia Estado

23 de abril de 2013 | 18h41

Os mercados também foram sacudidos após uma notícia divulgada pela conta da Associated Press na rede de microblogs Twitter, sobre uma suposta explosão na Casa Branca. Mas a notícia foi rapidamente negada pela AP, que informou que sua conta no Twitter havia sido hackeada. A falsa notícia fez com que o dólar caísse brevemente ante o iene, para depois se recuperar.

O euro caiu abaixo de US$ 1,30 após o índice de gerente de compras (PMI) da Alemanha cair este mês pela primeira vez desde novembro. O PMI composto alemão caiu para 48,8 em abril, de 50,6 no mês passado. Na zona do euro, o PMI composto ficou em 46,5 neste mês, repetindo a leitura de março, segundo números preliminares da Markit.

Os dados ruins deram força à tese de que o BCE vai cortar os juros na reunião de 2 de maio, segundo analistas. "A fraqueza na zona do euro se espalhou da periferia à França e agora para a Alemanha", disse Marc Chandler, estrategista da Brown Brothers Harriman. "Há tempos sentíamos que um relaxamento do BCE estava por vir e agora acreditamos que a porta está aberta para uma ação em maio."

No fim da tarde em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,2998, de US$ 1,3035 no fim da tarde de ontem, após atingir a mínima intraday de US$ 1,2973. A moeda europeia recuava para 129,27 ienes, de 129,65 ienes. Também em relação à moeda japonesa, o dólar subia para 99,46 ienes, de 99,22 ienes ontem, após cair a 98,60 ienes depois da falsa notícia de explosão na Casa Branca. A libra era cotada a US$ 1,5239, ante US$ 1,5282. O índice Wall Street Journal do dólar, que acompanha seu desempenho ante uma cesta de moedas, estava em 74,207, ante 73,950. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.