Euro cai em reação a declarações de Draghi, do BCE

O euro caiu diante das principais moedas, depois de o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, dizer que a valorização da moeda está contribuindo para a inflação continuar abaixo da meta na zona do euro e acenar com a possibilidade de novas medidas heterodoxas. O iene, por sua vez, foi beneficiado pelo movimento de busca de "refúgio seguro" diante da crise na Ucrânia.

Agencia Estado

13 de março de 2014 | 19h09

Pouco antes das declarações de Draghi, o euro estava cotado a US$ 1,396, nível mais alto desde outubro de 2011; ele chegou a cair a US$ 1,3845 depois da divulgação do discurso. A fala de Draghi "mostra que o BCE está mais sensível ao vigor do euro do que era consenso no mercado. Querer um euro mais fraco é o mesmo que querer mais inflação", comentou o estrategista Daniel Brehon, do Deutsche Bank.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3870, de US$ 1,3906 ontem; o iene estava cotado a 101,81 por dólar, de 102,78 por dólar ontem. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 141,22 ienes, de 142,90 ienes ontem. O franco suíço estava cotado a 0,8744 por dólar, de 0,8742 por dólar ontem, e a 1,2129 por euro, de 1,2154 por euro ontem. A libra estava cotada a US$ 1,6623, de US$ 1,6620 ontem. O dólar australiano estava cotado a 0,9037 por dólar, de 0,8988 por dólar ontem.

Entre as moedas de países emergentes, no fim da tarde o dólar subia 0,44% frente ao peso mexicano, para 13,295; o dólar recuava 0,06% diante do won sul-coreano, para 1.069,50; o dólar subia 0,15% diante da lira turca, para 2,2346; o dólar recuava 0,03% frente à rupia indiana, para 61,195; o dólar subia 0,09% diante do rand sul-africano, para 10,8047; o dólar subia 0,17% diante do rublo, para 36,563. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedasmundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.