Euro cai frente ao dólar com cautela antes de testes de estresse da UE

Amanhã e quinta-feira, investidores deverão se focar nos depoimentos do presidente do Federal Reserve no Congresso dos EUA

Álvaro Campos, da Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 18h50

O euro, que durante o overnight atingiu o maior nível em 10 semanas ante o dólar, caiu em relação à moeda norte-americana no final da tarde, com os investidores se tornando cautelosos antes da divulgação dos resultados dos testes de estresse dos bancos europeus, que serão revelados na sexta-feira.

 

Segundo analistas, o avanço da moeda comum europeia pode ter excedido o suporte que ela obteve com a expectativa em relação ao resultado dos testes. Eles acrescentaram que após avaliarem os impactos positivos dos testes, os investidores estão agora imaginando quão decisivos os testes serão na retomada da confiança no sistema financeiro europeu.

 

"Quão bons podem ser esses testes de estresse?", questionou Simon Smollet, estrategista sênior de câmbio do Crédit Agricole CIB. "É difícil imaginar quão melhor" pode ser o desempenho do euro em relação ao dólar, não importa qual seja o resultado, comentou. A moeda europeia opera perto de US$ 1,30 atualmente, mas no começo de junho registrou seu menor nível em quatro anos, próximo de US$ 1,19.

 

No fim da tarde em Nova York, o euro estava a US$ 1,2887, de US$ 1,2945 ontem, com máxima intraday de US$ 1,3029 na negociação overnight. O dólar estava em 87,38 ienes, de 86,86 ienes ontem, enquanto o euro estava a 112,60 ienes, de 112,45 ienes. A libra estava a US$ 1,5275, de US$ 1,5231.

 

O índice ICE Dollar, que monitora a cotação da moeda norte-americana ante uma cesta de moedas, estava em 82,772 pontos, de 82,591 pontos ontem.

 

Ressaltando o ritmo de crescimento diferente entre as economias do mundo industrializado, o Banco do Canadá (BoC) elevou as taxas de juros hoje - pela segunda vez em dois meses - mesmo com os EUA enfrentando uma série de dados decepcionantes, que geram dúvidas sobre a velocidade da recuperação econômica, e com a zona do euro continuando a lutar com a carga das dívidas soberanas.

 

O dólar canadense subiu mais de 1% em relação ao dólar, apesar de o BoC emitir uma avaliação pessimista para o crescimento econômico no restante do ano. O banco central da Austrália, enquanto isso, fez que com que o dólar australiano subisse quase 1,75% em relação ao dólar após mencionar a possibilidade de elevar a taxa referencial de juros no futuro.

 

O euro deve permanecer sob pressão antes da liberação dos resultados dos testes de estresse dos bancos na sexta-feira, dizem os analistas. "As pessoas vão receber os testes com certo ceticismo se eles mostrarem resultados incrivelmente fortes para os bancos europeus", disse Greg Salvaggio, vice-presidente de mercados de capital da Tempus Consulting. "Eu não acho que o mercado vai acreditar".

 

Antes dos testes de estresse, os investidores vão se focar nos depoimentos do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, no Congresso dos EUA amanhã e na quinta-feira, analisando sua fala em busca de pistas sobre a perspectiva do Fed para o crescimento dos EUA, o que pode oferecer uma orientação em um eventual aperto da política monetária. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eurodólarlibra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.