Euro devolve ganhos com incerteza sobre BCE e Espanha

O euro chegou ao fim da tarde em baixa frente ao dólar, revertendo os ganhos modestos da manhã, depois de o presidente do Bundesbank alemão, Jens Weidmann, dizer que outros membros do Conselho do Banco Central Europeu (BCE) compartilham suas objeções ao programa de compra de bônus anunciado pela instituição.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

25 de setembro de 2012 | 19h13

Outro fator para o recuo do euro foi o noticiário sobre as manifestações de protesto contra as medidas de austeridade na Espanha. "Estou lendo meu ''manual do trader'', e ele diz que ver pessoas atirando pedras, na TV, não ajuda", disse Todd McDonald, do Standard Chartered. Os protestos em Madri fizeram crescer a incerteza sobre se a Espanha pedirá ajuda financeira; um novo pacote de ajuda provavelmente seria condicionado à adoção de mais medidas de austeridade.

Segundo Brad Bechtel, da Faros Trading, houve pouca atividade no mercado, boa parte dela relacionada a fluxos de fim de mês e de trimestre. "Estamos numa pequena zona morta", disse Bechtel.

O dólar teve uma alta leve e momentânea frente ao iene, depois da divulgação do índice de confiança do consumidor dos EUA, que ficou acima das previsões, mas esses ganhos evaporaram mais tarde.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2896, de US$ 1,2931 ontem; o iene estava cotado a 77,80 por dólar, de 77,84 por dólar ontem; o franco suíço estava cotado a 0,9377 por dólar, de 0,9357 por dólar ontem; a libra estava cotada a US$ 1,6185, de US$ 1,6221 ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.