Euro e dólar operam com fraca oscilação

O euro continua operando dentro de faixas estreitas de oscilação, permitindo que as moedas nórdicas atraiam a atenção enquanto caem antes do anúncio da decisão de política monetária do Banco Central da Noruega. Os operadores estão relutantes em fazer apostas no euro antes da próxima reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), no dia 6 de setembro.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

29 de agosto de 2012 | 08h29

O discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, na próxima sexta-feira durante o simpósio em Jackson Hole continua sendo bastante esperado e até que esse evento aconteça o mercado de câmbio deverá continuar em um limbo, segundo analistas. Enquanto isso, as divisas nórdicas, que são populares entre os investidores que buscam portos-seguros para seu dinheiro, chamam a atenção.

A coroa norueguesa atingiu o nível mais fraco em uma semana diante do euro antes da decisão sobre juros do Norges Bank, prevista para as 9h (pelo horário de Brasília). Analistas esperam que a taxa básica seja mantida em 1,5%, depois de o crescimento econômico do país no primeiro semestre deste ano ter sido o mais forte em oito anos. Apesar da queda, a coroa norueguesa segue perto das máximas em nove anos sobre o euro.

Na Suécia, o Instituto Nacional de Pesquisa Econômica afirmou que espera um novo declínio na economia do país à medida que a demanda por suas exportações diminui em meio à crise de dívida na Europa. Já a coroa da Dinamarca é fixada ao euro, por isso raramente oscila. No entanto, sinais de estresse econômico estão se intensificando no país, como evidenciado pela contração de 0,5% no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre deste ano, maior do que a previsão de contração de 0,1%.

Enquanto isso, o recuo dos preços do minério de ferro, que sinaliza desaceleração da economia da China, pressiona o dólar australiano.

Às 8h12 (horário de Brasília), o euro caía para US$ 1,2554, de US$ 1,2565 no fim da tarde de ontem, e operava a 98,66 ienes, de 98,65 ienes, enquanto o dólar subia para 78,58 ienes, de 78,50 ienes. A libra avançava para US$ 1,5832, de US$ 1,5826 ontem. O índice do dólar medido pelo Wall Street.

Tudo o que sabemos sobre:
eurodólarFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.