Euro opera em baixa antes de entrevista de Merkel e Samaras

Mercado aguarda também o indicador sobre bens duráveis dos EUA 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de agosto de 2012 | 08h17

Um tom de nervosismo predomina no mercado de câmbio, com o euro e outras moedas de maior risco enfraquecendo diante do dólar antes da reunião entre a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras. Os dois líderes deverão conceder entrevista à imprensa na manhã desta sexta-feira.

"As expectativas são baixas, já que Alemanha e França concordaram em não dar à Grécia mais tempo para as reformas fiscais e estruturais", comentaram analistas do Morgan Stanley. Samaras tem pedido uma extensão de dois anos no prazo para cumprir as metas de redução do déficit impostas pelo programa de ajuda financeira internacional recebido pelo país.

"Minha posição permanece sendo de que nem o período de tempo nem os termos relacionados ao conteúdo podem ser renegociados", disse Volker Kauder, líder no Parlamento do partido União Democrata Cristã (CDU), de Merkel, em entrevista à rede de televisão ZDF.

Além dos resultados da reunião, os participantes do mercado vão aguardar o indicador sobre bens duráveis dos EUA, às 9h30 (de Brasília), especialmente depois de a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve ter sinalizado que o banco central norte-americano está considerando mais medidas para estimular a economia do país.

Depois disso o foco vai se virar para o discurso de Ben Bernanke, presidente do Fed, durante o encontro em Jackson Hole, na próxima semana, e para a reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), no dia 6 de setembro.

A libra saiu das mínimas intraday diante do dólar depois de dados mostrarem que a recessão no Reino Unido durante o segundo trimestre deste ano não foi tão profunda quanto o pensado anteriormente. Enquanto isso, o dólar australiano se recuperou das mínimas em um mês atingidas após uma autoridade do Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) descartar uma intervenção no câmbio.

Às 7h56 (de Brasília), o euro caía para US$ 1,2524, de US$ 1,2564 no fim da tarde de ontem, e para 98,36 ienes, de 98,63 ienes, enquanto o dólar subia para 78,53 ienes, de 78,50 ienes. A libra operava a US$ 1,5844, de US$ 1,5862 ontem. O índice do dólar medido pelo Wall Street Journal estava em 70,964, de 70,84 ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadoeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.