Euro recua com fraco leilão de títulos italianos e alta dos CDS

Tesouro da Itália vendeu 9,5 bilhões de euros em papéis de seis meses, recebendo apenas 9,78 bilhões de euros em ofertas

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 08h16

O euro foi novamente atingido por uma onda de vendas após a Itália ter atraído demanda apenas suficiente para cobrir um leilão de títulos de curto prazo, relembrando os investidores das frágeis condições em outros países da zona do euro além da Grécia. O euro testou os US$ 1,33 com a notícia e também com o aumento do custo de proteção contra eventual calote na dívida soberana de Portugal, Espanha, Grécia e Irlanda.

 

"O mercado segue cauteloso em relação aos desdobramentos na Grécia e o que aconteceu no leilão italiano não está ajudando", disse o analista do banco francês Société Générale, Phyllis Papadavid. Às 8h04 (de Brasília), o euro caía para US$ 1,3312, de US$ 1,3364 no fim da tarde de ontem em Nova York.

 

Comparada às amplas oscilações registradas pelo euro nas últimas semanas, o movimento da moeda europeia nesta manhã é relativamente pequeno. No entanto, os temores relacionados a problemas fiscais começam a se espalhar pela zona do euro, como um capítulo seguinte ao drama da Grécia.

 

"Os investidores podem estar evitando exposição maior nos países periféricos nesse momento", disse o estrategista do Commerzbank, David Schnautz.

 

O spread entre os bônus do governo italiano de 10 anos e o bônus alemão de referência de 10 anos superou 100 pontos-base após o leilão de títulos do governo italiano, recuando para 99,1 pontos-base depois.

 

O Tesouro da Itália vendeu 9,5 bilhões de euros em papéis de seis meses, recebendo apenas 9,78 bilhões de euros em ofertas. O juro médio alcançado no leilão foi de 0,814%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Eurodólarcds

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.