Euro recua com indicador alemão e incerteza na Espanha

O euro recuou frente às principais moedas, em reação a um indicador fraco divulgado na Alemanha; também pesou a incerteza sobre se a Espanha fará um pedido de ajuda financeira. O euro havia subido acima de US$ 1,30 na semana passada, depois de o Banco Central Europeu (BCE) e o Federal Reserve norte-americano anunciarem programas de compras de bônus, mas depois disso o foco do investidor mudou gradualmente para a debilidade da economia europeia.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

24 de setembro de 2012 | 19h26

O índice de sentimento das empresas alemãs do instituto IFO, divulgado na manhã desta segunda-feira, caiu pelo quinto mês consecutivo em setembro, lançando dúvidas sobre o vigor da maior economia da Europa. A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, disse que a comunidade internacional deve continuar a apoiar os países da zona do euro em dificuldades e que os programas de austeridade impostos a esses países devem ser "flexíveis".

"O nível de US$ 1,30 é difícil de sustentar, e o euro parece não encontrar pernas para subir para além disso; as vendas acabam acontecendo", disse Fabian Eliasson, do Mizuho Bank.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2930, de US$ 1,2978 na sexta-feira; frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 100,62 ienes, de 101,50 ienes na sexta-feira. O iene estava cotado a 77,83 por dólar, de 78,16 por dólar na sexta-feira; a libra estava cotada a US$ 1,6220, de US$ 1,6253 na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.