Euro recua e CDS da Espanha aumenta depois de alerta da Moody's

Agência de classificação de risco informou que pode rebaixar o rating Aa1 do governo espanhol, sinalizando que os problemas de dívida na zona do euro continuam no foco dos mercados

Danielle Chaves, da Agência Estado,

15 de dezembro de 2010 | 09h06

O euro caiu diante do dólar e se aproximou de uma mínima recorde diante do franco suíço depois que a agência de classificação de risco Moody's alertou que pode rebaixar o rating Aa1 do governo da Espanha. O movimento mostrou que os problemas de dívida na zona do euro continuam no foco dos mercados financeiros, depois do socorro à Grécia e à Irlanda neste ano.

"A notícia pressionou o euro e gerou temores de que um contágio possa se estender para o mercado de bônus da Espanha", afirmou Jane Foley, analista do Rabobank em Londres. O euro caiu para a mínima intraday de US$ 1,3289, e chegou a 1,2790 franco suíço - perto da mínima histórica de 1,2765 franco suíço, atingida em setembro. Às 9h24 (de Brasília), o euro caía para US$ 1,3319, de US$ 1,3374 no fim da tarde de ontem.

O custo do seguro da dívida soberana da Espanha contra default (calote) aumentou. O spread dos swaps de default de crédito (CDS) subiu 9 pontos-base, para 332 pontos-base, de acordo com a Markit. O prêmio (yield) que os investidores pedem para manter dívida do governo da Espanha também subiu - o dos bônus de 10 anos se ampliou em 9 pontos-base, para 5,59%. A diferença (spread) entre o yield da dívida espanhola e o da dívida da Alemanha - que é visto como o mais seguro entre os 16 países da zona do euro - aumentou 7 pontos-base, para 254 pontos-base, de acordo com a Tradeweb.

"Esse alerta pode não ser uma surpresa, mas vindo no dia seguinte de um leilão difícil e com mais oferta de papéis de longo prazo prevista para amanhã, provavelmente vai levar a um aumento ainda maior no spread", comentou Gary Jenkins, diretor de pesquisa de renda fixa da Evolution Securities em Londres.

A Moody's foi a última das três maiores agências de rating a cortar a classificação AAA da Espanha em setembro e hoje colocou o país em observação para possível rebaixamento, citando as grandes necessidades de refinanciamento e o fraco setor bancário espanhol. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.