Euro recua para menor nível em 5 semanas frente ao dólar

O euro caiu para o menor nível em cinco semanas ante o dólar nesta sexta-feira, 30, pressionado por números ruins do mercado de trabalho da zona do euro e por um possível ataque militar na Síria.

Agencia Estado

30 de agosto de 2013 | 18h40

O número de desempregados na zona do euro caiu em 15 mil em julho, para 19,23 milhões. A leitura marcou a segunda queda consecutiva no número de desempregados. Contudo, a taxa de desemprego se manteve na máxima histórica de 12,1% em julho.

Apesar de o crescimento ter voltado à zona do euro, a economia europeia ainda está em fraca recuperação. Desde que o euro atingiu a máxima em seis meses ante o dólar na semana passada, ele caiu quase 2%, na medida em que os investidores questionam a estabilidade da recuperação na Europa.

"Mesmo com a zona do euro tendo saído da recessão, parece que qualquer recuperação é frágil, principalmente em vista dos números elevados do desemprego que vimos hoje", disse Joe Manimbo, analista da Western Union Business Solutions.

O temor com uma possível intervenção militar na Síria também pesou sobre o euro esta semana, na medida em que os investidores se refugiaram em portos seguros como o dólar e o iene. A moeda norte-americana subiu ante a libra, o dólar australiano e o franco suíço hoje.

O dólar também recebeu algum apoio do dado melhor que o esperado sobre o sentimento do consumidor dos EUA. O índice de sentimento do consumidor Reuters/Universidade de Michigan final de agosto caiu para 82,1, de 85,1 no fim de julho. No entanto, em comparação com a leitura preliminar de agosto, que foi de 80,0, houve aumento. Os analistas previam que o índice de sentimento do consumidor ficaria em 80,5.

Os investidores aguardam com ansiedade o relatório de emprego dos EUA no fim da próxima semana, que mostrará quantos empregos a economia criou em agosto. Esse será o último relatório antes da reunião de setembro do Federal Reserve, nos dias 17 e 18.

No fim da tarde em Nova York, o euro caía para US$ 1,3220, de US$ 1,3240 no fim da tarde de ontem, após ter atingido a mínima de US$ 1,3173 - o menor nível desde 25 de julho. Frente ao iene, a moeda comum europeia tinha queda para 129,82 ienes, de 130,22 ienes. O dólar recuava para 98,10 ienes, de 98,35 ienes. A libra era cotada a US$ 1,5490, de US$ 1,5503. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de rivais, subia para 74,325 pontos, de 74,287 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.