Euro recupera-se das mínimas com pedido formal de ajuda da Grécia

O euro recuperou-se vigorosamente depois de atingir sua mínima em um ano com o pedido formal de resgate financeiro por parte da Grécia e pelo fato de a Alemanha ter-se declarado pronta para ajudar.

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

23 de abril de 2010 | 18h17

 

O euro teve máxima intraday de US$ 1,3400 em Nova York depois de chegar a cair a US$ 1,3201 durante a noite e ganhou cerca de 1% ante o iene depois de o pedido de ajuda feito pelo governo grego ter ajudado a acalmar os investidores aflitos com a possibilidade de um default da dívida soberana do país. No fim da tarde, em Nova York, o euro era cotado em 125,78 ienes, de 124,52 ienes ontem.

 

Depois de meses de turbulência nos mercados financeiros gregos, o primeiro-ministro George Papandreou requisitou formalmente hoje um mecanismo conjunto de ajuda oferecido pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). O próximo passo do processo é a análise do pedido pela Comissão Europeia, pelo FMI e pelo Banco Central Europeu (BCE).

 

O montante oferecido no pacote é de € 45 bilhões, ficando a UE responsável por € 30 bilhões e o FMI por mais € 15 bilhões. O diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, disse que a ajuda deve sair relativamente rápido.

 

Na avaliação de Justin Lin, economista-chefe do Banco Mundial, o valor total do pacote deve ser suficiente por enquanto. Comentários positivos de líderes alemães e franceses, segundo os quais é necessário aprovar rapidamente o pacote, também ajudaram a recuperar o euro. Entretanto, o cenário não é dos mais favoráveis à moeda comum europeia, na opinião de alguns estrategistas.

 

"Mesmo que a Grécia consiga dinheiro para financiar-se sem muitos problemas, a questão a seguir é: começarão outras nações em risco como Portugal e Espanha a falar" sobre planos de resgate para suas próprias economias em crise?, pergunta Geoffrey Yu, estrategista do UBS em Londres.

 

Já o dólar atingiu sua máxima em mais de duas semanas ante o iene impulsionado pelo acentuado aumento de venda de novos imóveis, sinalizando uma contínua recuperação da economia norte-americana.

 

No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,3372, de US$ 1,3311 ontem; o dólar era cotado a 94,06 ienes, de 93,56 ienes ontem; a libra estava em US$ 1,5369, de US$ 1,5389 na sessão anterior. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
moedaseurodólariene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.