Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
AP
AP

Euro se aproxima de menor nível em 11 anos

Cotado em dólares, moeda do bloco monetário perde valor às vésperas de reunião de política monetária do BCE

Agência Estadao

04 de março de 2015 | 10h21


O euro opera perto de mínimas em 11 anos frente ao dólar na véspera da reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Nesta quinta-feira, 4, a autoridade do bloco monetário deve dar mais detalhes de como planeja implementar o programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) que anunciou em janeiro.

Pelo plano de QE, o BCE pretende comprar cerca de € 1,1 trilhão em ativos - principalmente, bônus soberanos - entre este mês e setembro do ano que vem.

Às 9h53 (de Brasília), o euro recuava a US$ 1,1128, após tocar a mínima de US$ 1,1115. Qualquer queda abaixo de US$ 1,1098 marcaria o menor nível do euro desde setembro de 2003.

O euro também atingiu mais cedo o menor patamar ante a libra em sete anos, chegando a ser cotado a 0,7253 libra. 

QE. O programa de estímulo na Europa tenta acabar com uma crise que já dura oito anos. Serão € 60 bilhões por mês usados pela instituição para comprar papéis do tesouro dos governos europeus até setembro de 2016, acima do que se especulava na imprensa europeia. Mas o BCE alerta: vai agir até que a inflação volte a uma taxa "adequada". Ou seja, de cerca de 2%. 

"Estamos longe dessa meta", admitiu Mario Draghi, presidente do BCE, quando o programa foi anunciado. 

Segundo ele, a expectativa do mercado é de que a inflação anual em dez anos será em média de 0,9%. "Precisamos agir", disse.

O bloco deve crescer apenas 1,2% em 2015, flerta com a deflação e que não consegue conter o desemprego. Em dezembro, os preços foram afetados negativamente, com uma deflação de 0,2%.

Tudo o que sabemos sobre:
euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.