Euro sobe à espera de voto de confiança na Grécia

Mercado acredita que parlamento grego vai aprovar o governo do primeiro-ministro George Papandreou

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

21 de junho de 2011 | 19h02

O euro voltou a operar acima de US$ 1,44 em meio a expectativas de que o governo do primeiro-ministro da Grécia, George Papandreou, sobreviverá ao voto de confiança no parlamento grego, ajudando o país a conter a crise da dívida soberana no curto prazo.

 

Apesar disso, segundo Joe Manimbo, analista de mercado da Travelex Global Business Payments, "uma negativa do parlamento grego no voto de confiança poderia renovar os temores do mercado em relação a um default da Grécia e aumentar a demanda por ativos seguros, como o dólar, o iene e o franco suíço em detrimento do euro".

 

O euro também recebeu suporte depois do codiretor da Fitch Ratings para instituições financeiras da Europa, do Oriente Médio e da África, James Longsdon, afirmar que um default soberano isolado da Grécia talvez não seja um problema para os grandes bancos europeus, embora um evento de crédito mais desordenado e prolongado possa ser prejudicial. 

"Nada pode ser menosprezado na atmosfera rarefeita que permeia a Grécia (protestos, greves, etc.), mas os sinais até agora parecem bons", disse Willie Williams, diretor de vendas institucionais de câmbio do Société Générale.

Ele acrescentou que do ponto de vista técnico, não há resistência para o euro ante o dólar antes da faixa de US$1,4590 a US$ 1,4600, o que é um bom sinal para a divisa.

 

No final da tarde em Nova York, o euro subia para US$ 1,4408, de US$ 1,4304 na segunda-feira, e avançava para 115,59 ienes, de 114,74 ienes ontem. O dólar tinha queda para 80,21 ienes, de 80,26 ienes na segunda-feira, e recuava para 1,8405 franco suíço, de 0,8461 franco suíço ontem. A libra subia para US$ 1,6249, de US$ 1,6198. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.