Euro sobe ante dólar após BCE negar compras de bônus

O euro subiu frente ao dólar, depois de o Banco Central Europeu e o Ministério das Finanças da Alemanha descartarem o informe de que o BCE estaria planejando estabelecer tetos para as taxas de retorno dos bônus dos países da periferia da zona do euro, a partir dos quais a instituição interviria nos mercados comprando títulos.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

20 de agosto de 2012 | 18h38

No fim de semana, a revista alemã Der Spiegel disse que o BCE estuda a possibilidade de passar a comprar bônus soberanos de países da zona do euro em dificuldades quando o spread dos juros desses títulos em comparação com os dos bônus do Tesouro alemão ultrapassar determinado nível. Nesta segunda-feira, um porta-voz do BCE criticou a divulgação de informes sobre decisões que ainda não foram tomadas e o Ministério das Finanças da Alemanha disse não estar ciente de planos como esse.

Após a divulgação dos desmentidos, o euro caiu à mínima de US$ 1,2295. Mais tarde, a moeda única europeia passou a subir, com investidores que apostavam na baixa do euro vendendo para realizar lucros. "O mercado oscilou bastante, refletindo as opiniões sobre se a União Europeia será capaz de se unir e conter essa crise. É emblemático de como as pessoas estão reagindo às manchetes. Tendemos a ver condições voláteis num mercado sem convicção", comentou o estrategista MacNeil Curry, do Bank of America/Merrill Lynch.

Para Andrew Cox, do Citigroup, o euro deverá operar numa faixa estreita frente ao dólar ao longo de toda a semana, sofrendo duas influências contrárias, já que uma "rede de segurança verdadeira" exigiria que o BCE ampliasse seu balanço patrimonial, mas isso tenderia a enfraquecer a moeda.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2346, de US$ 1,2335 na sexta-feira; o iene estava cotado a 79,42 por dólar, de 79,57 por dólar na sexta-feira; o franco suíço estava cotado a 0,9729 por dólar, de 0,9893 por dólar na sexta-feira; a libra estava cotada a US$ 1,5710, de US$ 1,5698 na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbioeurodólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.