Euro sobe após comentário de Draghi sobre defesa da moeda

Presidente do  BCE disse que quer romper o laço entre bancos e governos

Sergio Caldas, da Agência Estado,

26 de julho de 2012 | 09h42

O euro opera em seu nível mais alto ante o dólar em quase uma semana nesta quinta-feira, depois de o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, reiterar seu total compromisso com a preservação da moeda comum europeia e dizer que o BCE quer romper o laço entre bancos e governos.

Durante discurso em Londres, Draghi afirmou que o BCE está disposto a fazer "o que for necessário" para preservar o euro, indicando que a instituição está pronta para comprar mais títulos soberanos ou adotar outras medidas com o objetivo de diminuir os custos de financiamento na zona do euro.

"Nós achamos que o euro é irreversível. E não são apenas palavras vazias. As ações que estamos implementando tornariam (a moeda) irreversível", disse ele.

Para Valentin Marinov, estrategista de câmbio do Citigroup em Londres, "as manchetes positivas relacionadas ao euro estão aparecendo de novo, embora os investidores ainda pareçam cautelosos em expressar uma visão mais construtiva sobra a moeda única."

Às 9h26 (de Brasília), o euro avançava para US$ 1,2268, ante US$ 1,2158 no fim da tarde de ontem e subia também para 95,82 ienes, de 95,01 ienes, enquanto o dólar cedia para 78,07 ienes, de 78,15 ienes. A libra avançava para US$ 1,5673, de US$ 1,5499. O Wall Street Journal Dollar Index, que mede a moeda norte-americana frente a uma cesta de divisas internacionais, operava a 71,192, de 72,42. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadoeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.