Euro sobe com ajuda de dados da zona do euro

Às 10h38 (de Brasília), o euro subia para US$ 1,3101, de US$ 1,2988 no fim da tarde de ontem, enquanto o dólar caía para 87,09 ienes, de 87,44 ienes ontem

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de julho de 2010 | 10h31

O euro atingiu o nível mais alto diante do dólar desde o início de maio depois que indicadores econômicos da zona do euro vieram em contraste com as preocupações recentes sobre a recuperação da economia dos EUA, o que levou o dólar a cair para o menor nível desde abril diante de uma cesta de moedas. Na máxima intraday, o euro chegou a US$ 1,3106.

 

O dado melhor que o previsto sobre pedidos de auxílio-desemprego nos EUA não conseguiu acabar com os receios com relação à economia norte-americana. Embora a quantidade de pedidos tenha diminuído 11 mil, mais do que a queda de 4 mil esperada, o número total da semana anterior foi revisado em alta para 468 mil, de 464 mil.

 

Indicadores da zona do euro, por outro lado, deram suporte à moeda europeia. A taxa de desemprego ajustada na Alemanha caiu para 7,6% em junho, enquanto o sentimento do consumidor da zona do euro se fortaleceu em julho para o nível mais alto em mais de dois anos.

 

O euro continua se beneficiando da redução das preocupações com a crise de dívida soberana da região. O pior da crise provavelmente já passou e há sinais de volta da confiança, embora alguns países ainda enfrentem problemas relacionados a dívida, segundo a Moody's. Hoje o analista da agência Steve Hess afirmou que os EUA precisam articular um plano confiável para lidar com a crescente dívida do governo se quiser manter seu rating de crédito AAA.

 

Na Nova Zelândia, o banco central do país elevou a taxa básica de juros em 0,25 ponto porcentual, para 3,0%, depois de aumento similar no mês passado. No entanto, o tom cauteloso do comunicado aumentou a expectativa de uma pausa no ciclo de alta no fim deste ano. O dólar neozelandês caiu levemente diante do dólar norte-americano em reação à cautela do comunicado.

 

Às 10h38 (de Brasília), o euro subia para US$ 1,3101, de US$ 1,2988 no fim da tarde de ontem, enquanto o dólar caía para 87,09 ienes, de 87,44 ienes ontem, e a libra avançava para US$ 1,5649, de US$ 1,5585. O índice estava em 81,648, de 82,132. No início do dia esse índice atingiu o menor nível desde o fim de abril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eurodólarlibra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.