Euro sobe com plano do FMI de lançar linhas de crédito

Em um mercado guiado pelo noticiário, a última boa notícia do dia ajudou o euro a subir em relação ao dólar e chegar ao fim da tarde ligeiramente acima de US$ 1,35. Hoje, o Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou duas novas linhas de crédito que poderiam ajudar países em dificuldade da zona do euro a conseguirem novos empréstimos.

RICARDO GOZZI, Agencia Estado

22 de novembro de 2011 | 20h44

A notícia ajudou o euro a subir modestamente ante o dólar depois de ter passado boa parte da sessão em Nova York em ligeira queda. O euro tem sido "guiado pelas manchetes", observou Mark McCormick, estrategista cambial da Brown Brothers Harriman.

Ao mesmo tempo, potenciais problemas de liquidez para o euro podem acabar por dar suporte à moeda comum europeia, comentou Vassili Serebriakov, estrategista cambial do Wells Fargo. "As pessoas têm argumentado que as tensões na Europa estão criando demanda adicional por euros, o que é difícil de mensurar e de rastrear, mas as dificuldades nos mercados de empréstimo de curto prazo na Europa podem estar provocando escassez de euros e, consequentemente, demanda adicional por parte do setor financeiro", analisou ele.

No fim da tarde, em Nova York, o euro era negociado a US$ 1,3505, de US$ 1,3490 ontem. O iene estava cotado a 76,98 por dólar, de 76,90 ienes por dólar ontem, e a 103,96 por euro, de 103,75 ienes por euro ontem. A libra estava em US$ 1,5639, de US$ 1,5655 ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
euroFMIlinhas de crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.