Europa fecha em alta com balanços e dados da Alemanha

Índice pan-europeu Stoxx 600 teve ganho de 1,49 ponto (0,56%), a 267,62 pontos

Álvaro Campos, da Agência Estado,

21 de outubro de 2010 | 15h11

A maioria das Bolsas europeias fechou em alta, impulsionadas pelos balanços positivos de grandes empresas e por dados que mostraram um aumento no ritmo de expansão do setor privado da Alemanha. O índice pan-europeu Stoxx 600 teve ganho de 1,49 ponto (0,56%), a 267,62 pontos.

O setor privado da Alemanha se expandiu a um ritmo mais rápido em outubro do que em setembro. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto preliminar de outubro subiu para 56,0, de 54,7 em setembro. Os resultados surpreenderam os economistas ouvidos pela Dow Jones, que previam uma leitura de 54,5. Um nível acima de 50 indica expansão da atividade, enquanto um nível abaixo aponta contração.

Nos EUA, o número de trabalhadores que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 23 mil, após ajustes sazonais, na semana até 16 de outubro, segundo divulgou o Departamento do Trabalho. A previsão era de redução de 7 mil. Já o índice de indicadores econômicos antecedentes subiu 0,3% em setembro, conforme informou o instituto privado Conference Board. O dado ficou em linha com as expectativas. O Fed da Filadélfia, por sua vez, afirmou que seu índice de atividade industrial subiu para 1 em outubro, de -0,7 em setembro, mas ficou abaixo da leitura de 2 prevista pelos economistas.

"Os mercados de ações europeus tiveram bons ganhos após os resultados de várias empresas, que compensaram a frustração no setor bancário", comentou Stephen Pope, sócio da Spotlight Ideas. "A Nokia, a Danone e a Fiat superaram as estimativas. Isso compensou os resultados decepcionantes do Credit Suisse", acrescentou. As ações da Nokia subiram 6,28% na Bolsa de Helsinque. Na Bolsa de Zurique, o Credit Suisse perdeu 4,45%.

O índice FT-100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 28,93 pontos (0,50%), em 5.757,86 pontos, mas abaixo da máxima intraday de 5.786,73 pontos, o maior nível em seis meses. As ações do grupo de telefonia BT Group avançaram 4,06%, com notícias de que a empresa deve conseguir resolver problemas ligados a aposentadorias. A Diageo, do setor de bebidas, subiu 2,33%. A Unilever teve alta de 2,56%. Entre as mineradoras, a Anglo American teve valorização de 2,53%, a BHP Billiton avançou 0,89%, a Rio Tinto ganhou 1,28% e a Xstrata perdeu 0,12%. O destaque negativo foi a operadora de turismo TUI Travel, que perdeu 11,02%. O diretor financeiro renunciou hoje após um erro de contabilidade obrigar a empresa a assumir uma baixa contábil de 88 milhões de libras em seu resultado do ano fiscal de 2009.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 86,46 pontos (1,33%), em 6.611,01 pontos. As ações de empresas do setor automotivo lideraram os ganhos (Volkswagen +3,58%, Daimler +2,57%, BMW +0,85%). A fabricante de veículos pesados MAN avançou 3,24%, com o setor impulsionado pelo balanço positivo da Caterpillar, segundo um trader. A Porsche foi a exceção, com perda de 3,49%, após ter sua recomendação rebaixada pela Merck Finck e seu preço-alvo reduzido pelo Close Brothers. A Lufthansa avançou 1,71% e a Siemens ganhou 1,34%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 50,12 pontos (1,31%), em 3.878,27 pontos. Segundo um operador, após superar níveis técnicos de resistência importantes, o índice deve manter uma tendência de alta. Hoje a Alstom teve valorização de 4,66%. A Danone avançou 4,80%. A fabricante de artigos de luxo LVMH, dona da marca Louis Vuitton, subiu 4,91%. A Pernod Ricard, do setor de bebidas, teve ganho de 6,32%, após divulgar que um aumento de 14% na receita no primeiro trimestre fiscal, encerrado no dia 30 de setembro. A Remy Cointreau perdeu 1,52%. Apesar da elevação de 15% na receita no terceiro trimestre, a empresa apontou um crescimento modesto na Europa. Entre as montadoras, a Peugeot avançou 4,12% e a Renault 1,66%. A Publicis, que também divulgou um balanço positivo, ganhou 4,59%.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em leve queda de 4,60 pontos (0,04%), em 10.892,30 pontos. O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, avançou 190,64 pontos (0,89%) e fechou em 21.616,43 pontos, impulsionado pela Fiat, que ganhou 4,44%, também depois de divulgar um balanço melhor do que o esperado. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou com ganho de 51,63 pontos (0,66%), a 7.912,74 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropabalançosAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.