Europa fecha em queda com mineradoras pressionadas

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,5% em 265.24 pontos

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

19 de outubro de 2010 | 15h05

Os mercados acionários europeus fecharam em baixa, com os papéis de empresas do setor de matérias-primas liderando as perdas em reação à inesperada alta do juro na China. Ações do setor de tecnologia também foram destaque de queda, acompanhando o fraco desempenho dos papéis da Apple e da IBM em Wall Street. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,5% em 265.24 pontos.

Em Londres, os papéis da mineradora Xstrata fecharam em queda de 4,4%, pressionadas também pelas informações da empresa de queda de 4,8% em sua produção de carvão, para 21,9 milhões de toneladas no trimestre até 30 de setembro em comparação ao mesmo período do ano passado, e de 10,2% para 238.464 toneladas na produção de cobre. A produção de cátodo de cobre caiu 5,5% para 171.397 toneladas no terceiro trimestre ante o mesmo período de 2009.

Os papéis da Fresnillo cederam 5,3%, os da Vedanta Resources caíram 3,5% e os da Rio Tinto recuaram 3,2%. As ações da empresa de tecnologia ARM Holdings fecharam em queda de 2,6%. O índice FT-100, da Bolsa de Londres, encerrou o dia em baixa de 38,63 pontos (-0,67%) em 5.703,89 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou em queda de 27,33 pontos (-0,71%), em 3.807,17 pontos. As ações da companhia de petróleo Total recuaram 1,7%, acompanhando o enfraquecimento das commodities. No setor de tecnologia, os papéis da Capgemini fecharam em baixa de 2,1% e as da Alcatel-Lucent perderam 3,5%.

Alguns bancos conseguiram exibir ganhos em meio aos balanços divulgados nos EUA pelo Goldman Sachs e pelo Bank of America. O segmento foi impulsionado também pelas declarações do Comitê de Supervisão Bancária da Basileia de que os grandes bancos poderão se adequar as novas regras de liquidez gradualmente, dentro de um período de "observação".

Em Paris, as ações do Société Générale subiram 1,7% e as do Natixis avançaram 2,5%. Os papéis do Royal Bank of Scotland avançaram 1,4%. Na Alemanha, os papéis do Deutsche Bank subiram 1,8% e os do Commerzbank avançaram 1,1%.

As ações do Munich Re ganharam 0,8% com a notícia de que o grupo Berkshire Hathaway, do investidor Warren Buffett, elevou sua participação na companhia de resseguros em mais de 10% e que elevará essa fatia um pouco mais no ano que vem.

Já os papéis da empresa de tecnologia alemã Infineon cederam 1,9% e as da SAP perderam 1,1%. O índice Xetra-DAX, de Frankfurt, fechou em queda de 25,94 pontos (0,40%), em 6.490,69 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropaChinamineradoras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.